Depois de passar um fim-de-semana com um motorista louco, não queria que a Nissan gastasse dinheiro criando um novo sistema de ar-condicionado que se ajusta à "atividade mental do motorista", emitindo aromas, controlando umidade e injetando brisas e íons plasmacluster.

Desenvolvido com a Universidade de Tóquio, a Nissan diz que seu novo sistema de ar-condicionado Forest AC "foi feito para recriar o clima fresco, fragrâncias e brisas naturais de ambientes florestais relaxantes". Como? Vejamos:

A função Breezy Air cria um efeito de "brisa natural" ao mudar o volume de ar das entradas de forma aleatória, de acordo com a luz do sol fora do veículo e temperatura externa. O sistema pode mudar o padrão de entrada de ar dependendo do lado em que você está sentado, aumentando o volume de ar se você estiver no lado com mais sol e diminuindo quando você estiver na sombra.

O controle de aroma é ainda mais curioso: a equipe de pesquisa da Universidade de Tóquio estudou os efeitos de fragrâncias, fluxo de ar e umidade na atividade mental, e colcuiu que dois aromas podem "aliviar o tédio e estimular o cérebro do motorista": borneol e "álcool de folha". De acordo com a Nissan, o borneol "combina um composto feito da fragrante madeira do canforeiro com lavanda e outros óleos essenciais para estimular calma e atenção, enquanto o ‘álcool de folha’ é encontrado na maioria das plantas e acredita-se que tenha efeito calmante e que reduza a fatiga".

Tudo isso é combinado com o controle de umidade — que, em teoria, mantém o interior do carro em perfeitas condições —, controle automático de odores externos e internos (que me será bastante útil), e um gerador de íons plasmacluster… que pode a) desintegrar você, b) teleportar você para outro lugar, c) "manter a qualidade do ar do carro, matar germes por inativação reforçada de bactérias, e minimizar odores no ar da cabine e superfícies interiores" ou d) todas as anteriores.

Eu gosto da opção d), mas agora queria só a opção b). [Autoblog via Ubergizmo]