Quando o Google comprou o Sparrow, popular cliente de email para plataformas da Apple (OS X e iOS), a equipe anunciou que não atualizaria mais o app com novos recursos; apenas correções de segurança seriam liberadas. Mas quando o iPhone 5 saiu, o time responsável pelo Sparrow, já sob as asas do Google, surpreendeu a todos e disse que atualizaria sim o app para iOS. Ele foi submetido à App Store, mas a Apple o rejeitou. Por quê?

Dinh Viet Hoa, do Sparrow, comunicou a rejeição da nova versão na App Store via Twitter. Antes que você comece a tecer teorias conspiratórias e a culpar a rixa entre Apple e Google por esse imbróglio, acalme-se: há uma explicação razoável para a negativa.

De alguma forma, provavelmente usando APIs privadas, a equipe do Sparrow conseguiu habilitar um editor rich text no iOS 5, coisa que aparentemente só é permitida a partir do iOS 6. Assim, o Sparrow terá que ser reenviado para nova análise, dessa vez limitado a dispositivos que tenham no mínimo o iOS 6 instalado — o que é o caso de todo iPhone 5 já vendido, de qualquer forma. E terá que fazê-lo logo, sob pena de ter o app removido da App Store.

Apesar dessa ser uma novidade grande (suporte à tela maior do iPhone 5), não é a primeira atualização do Sparrow pós-aquisição pelo Google. Como lembra o Next Web, no final de agosto um update menor aperfeiçoou o suporte a contas IMAP e acrescentou o Chrome do iOS à lista de navegadores compatíveis. [Twitter via Cult of Mac, The Next Web]