Buscando tornar a rede social mais segura para seus usuários, o Twitter se atualizou para lutar contra algumas formas de abuso recorrentes: ameaças de morte e o doxxing — o ato de expor os dados pessoais de alguém, como nome completo e endereço, na rede.

>>> Facebook apresenta ferramenta de prevenção ao suicídio e uma nova opção de gênero

O Twitter anunciou hoje que o sistema de denúncias reformulado em dezembro ganhou as novas categorias: falsa identidade, automutilação ou suicídio e compartilhando informação particular. Além disso, novas ações, desta vez mais rigorosas, serão implementadas para quem violar as regras da rede, como o sistema de verificação por contato. Quando pessoas banidas do site quiserem voltar, o Twitter solicitará um número de telefone ou um endereço de email para que o acesso à rede social seja retomando. Essa novidade, no entanto, não será aplicada para todos os banimentos temporários, pelo menos por enquanto. O sistema lembra um pouco o que o YouTube já usa para evitar que a rede fique repleta de anônimos.

twitter2

Na postagem do blog, o Twitter também mencionou que o novo sistema quintuplicou o número de denúncias, e eles precisaram triplicar o número de funcionários dedicados a essa área. Tina Bhatnagar, Vice Presidente de Serviços do Twitter, explica que “Enquanto avaliamos mais denúncias do que nunca, pudemos reduzir significantemente o tempo de resposta para uma fração do que era, e continuamos a ver este número cair”.  O anúncio, no entanto, veio na hora certa. Há algumas semanas, o vazamentos de mensagens do fórum interno do Twitter mostraram Dick Costolo, CEO da rede, afirmando que eles são péssimos quando o assunto são abusos cometidos trolls. No entanto, independentemente da atualização ser ou não uma forma de lidar com estar crise, ela não deixa de ser um passo importante para lidar com os abusos online e poderá servir de exemplo a ser seguido pelas demais redes sociais. [Twitter via Ars Technica]