Apenas algumas semanas depois de comemorarmos o 35º aniversário do código de barras, os pesquisadores do MIT revelam um promissor substituto para o antigo padrão.

Apelidado de Bokode, o sistema usa uma inteligente técnica de foco que permite a um pequeno raio de luz carregar uma boa quantidade de informação acessível. Os Bokodes são baseados no "efeito bokeh" na fotografia, que consiste na formação de borrão de luz desfocada enquanto a lente vai focando o infinito. O LED no centro da imagem acima está projetando uma série de códigos de barra 2D através de uma lente que desfoca as imagens. Mesmo que essas imagens pareçam fora de foco para o olho humano, os pequenos códigos 2D podem ser lidos quando a lente de uma câmera foca no infinito.

A demonstração visual no vídeo abaixo ajuda a conceitualizar como a tecnologia funciona. O sistema é capaz armazenar muitos códigos de barra em 2D em um espaço bem pequeno, por isso o Bokode pode armazenar milhares de bits de dados. O Bokode tem espaço de armazenamento o suficiente para guardar não só a informação de qual produto você está comprando, como também a tabela nutricional inteira.

O custo dos LEDs e lentes envolvidas significa que cada Bokode pode custar até cinco dólares. Os pesquisadores afirmam que esse preço pode cair para até cinco centavos de dólar uma vez que os LEDs consigam ser substituídos por adesivos holográficos como os que costumamos ver nos cartões de crédito.

As implicações do Bokode podem ser enormes. Os tradicionais códigos de barra 1D e 2D podem ser lidos por câmeras de telefone celular, mas a câmera precisa estar extremamente próxima do código para uma boa leitura. O Bokode é muito mais robusto e pode ser lido de uma distância de até alguns metros. As câmeras podem até escanear múltiplos Bokodes ao mesmo tempo. Imagine a facilidade de comparar produtos em uma grande loja de departamentos ou supermercado.

Os Bokodes tem o potencial de alterar dramaticamente o modo como interagimos com produtos. A tecnologia tem aplicações que variam de produtos na prateleira do mercado a cartões de visita com realidade aumentada. Mesmo que o desenvolvimento de um novo tipo de código de barras pareça mundano a princípio, o fato da documentação do Bokode ter sido aceita como um dos seis artigos a serem apresentados na SIGGRAPH indica o quanto essa tecnologia é empolgante e o quão abrangente pode ser o seu impacto. [Press Release via Fast Company]