A cada mês, o avião Solar Impulse se prepara para mais um teste de voo, ajustando o necessário para conseguir atingir a meta de fazer uma volta ao mundo completa. Ontem, ele ficou no ar por 26 horas, funcionando à noite com a luz do sol que coletou durante o dia.

O voo, de acordo com a equipe do Solar Impuse, foi o mais longo e o mais alto que um avião movido a luz solar já fez, atingindo 28 mil pés acima do nível do mar e voando por 26 horas e 9 minutos.

André Borschberg, piloto da força aérea suíça, voou no avião e disse que, apesar da dor nas costas e da temperatura de menos 20 graus no cockpit durante a noite (que congelou seu sistema de água e, talvez o pior, a bateria de seu iPod), ele entendeu o significado de seu voo:

Eu sou piloto há 40 anos, mas esse voo foi o mais impressionante em toda a minha carreira… Ficar sentando ali apenas vendo o nível de bateria aumentar e aumentar, graças ao sol. Eu simplesmente voei mais de 26 horas sem usar uma gota de combustível e sem causar nenhum tipo de poluição.

O próximo teste com o Solar Impulse? Um voo através do oceano Atlântico. Nesse meio tempo, a equipe começará a trabalhar em um novo modelo de avião que eles acreditam que consiga voar ao redor do globo, movido apenas por sol, em 2013. [NYT e Business Week]