Pelo menos 145 baleias-pilotos morreram após um encalhamento em massa em uma praia remota no sul da Nova Zelândia.

Dois grupos de baleias encalharam a uma distância de cerca de dois quilômetros um do outro. O caso aconteceu em Stewart Island no último sábado (24), de acordo com o Departamento de Conservação da Nova Zelândia (DOC, na sigla em inglês). A cena desagradável foi descoberta por um excursionista, que relatou o encalhamento para as autoridades.

• Baleia morre na Tailândia após ingerir 80 sacolas plásticas
• Os motivos pelos quais centenas de baleias morreram encalhadas na Nova Zelândia

Quando os conservacionistas chegaram no local, 75 baleias – aproximadamente a metade do total – já estavam mortas. Devido ao estado de saúde comprometido daquelas que ainda estavam vivas, e da localização remota da praia, o grupo decidiu atirar nas baleias remanescentes como um ato final de piedade.

“Infelizmente, a probabilidade de conseguirmos empurrar as baleias que ainda estavam vivas era extremamente baixa. A localização remota, falta de pessoal e a condição deteriorada das baleias fez com que a ação mais humana possível fosse a eutanásia”, disse o gerente de operações do DOC, Ren Leppens, em um comunicado. “De qualquer maneira, foi uma decisão de partir o coração”.

O incidente aconteceu no sul de Mason Bay em Stewart Island, local também conhecido como Rakiura. Mason Bay está localizada a 35 quilômetros do município principal, Oban. A ilha é lar de cerca de 375 pessoas.

O DOC entrou em contato com a população indígena local para discutir os próximas passos, mas as carcaças podem ser deixadas na praia para que a natureza siga seu caminho, de acordo com a reportagem da AP. O departamento suspeita que as baleias já estavam encalhadas há um dia quando foram descobertas, já que algumas delas estavam parcialmente enterradas na areia e muitas já mortas.

“A gente sente pelos animais, é um evento realmente muito triste”, acrescentou Leppens. “É o tipo de coisa que você não quer ver. Você gostaria de poder entender melhor como as baleias encalham para poder intervir”.

A Nova Zelândia é conhecida por encalhamentos em massa de baleias. No dia 10 de fevereiro de 2017, por exemplo, 416 baleias-piloto encalharam em Farewell Spit, na Golden Bay. Esse foi o pior encalhamento em massa que o país viu em décadas. Normalmente, cerca de 85 a 300 baleias e golfinhos encalham nas praias da Nova Zelândia, todos os anos.

Baleias-piloto, que se organizam em grupo e possuem um forte laço social, são particularmente vulneráveis aos encalhamentos em massa. É possível que essas baleias tenham ficado presas ao tentar resgatar um membro ferido, doente ou mais velho. Os encalhamentos também podem estar relacionados com o sistema de navegação das baleias: a ecolocalização fica comprometida em águas rasas e levemente inclinadas.

Por pura coincidência, os conservacionistas da Nova Zelândia precisam lidar com um outro encalhe ao norte. Como relata o DOC, 10 cachalotes-pigmeus estão presos em 90 Miles Beach, dois dos quais foram resgatas e estão de volta ao mar. Novas tentativas para salvar os cachalotes serão feitas amanhã.

[AP, New Zealand Department of Conservation]