Um grupo de pesquisadores japoneses conseguiu melhorar o design de baterias transparentes de íon-lítio para que elas consigam se recarregar quando expostas à luz solar sem a necessidade de uma célula solar separada para isso.

A bateria transparente foi inicialmente desenvolvida por um grupo de pesquisadores liderados pelo presidente e professor da Universidade Kogakuin, Mitsunobu Sato, em 2013. O eletrólito usado para o eletrodo positivo da bateria é feito principalmente de fosfato de ferro-lítio, enquanto os eletrólitos usados no eletrodo negativo incluem titanato de lítio e hexafluorofosfato de lítio.

Todos esses são ingredientes comuns usados em baterias de íon-lítio recarregáveis. Mas a espessura desses eletrodos é de apenas 80 a 90 nanômetros, o que permite que muita luz passe através dela e faz com que essas baterias sejam quase completamente transparentes.

Mas ao mudar a formação química do eletrodo negativo, os pesquisadores japoneses encontraram uma forma de tornar essas baterias transparentes recarregáveis na presença da luz solar, ou outra fonte brilhante de iluminação.

O grupo espera que as baterias transparentes possam um dia serem usadas em janelas inteligentes em prédios e veículos que escurecem automaticamente quando não há brilho, e também para armazenar energia, já que são recarregadas pelo sol. Além disso, um dia a tela do seu smartphone pode até servir como bateria adicional, usando a luz solar para carregar o dispositivo sempre que você estiver fora de casa. [Nikkei Technology]