Mesmo enfrentando uma nação com um poderio bélico muito maior, a resiliência da Ucrânia vem surpreendendo a comunidade internacional — e até mesmo as forças russas, que esperavam não encontrar tantas dificuldades durante a invasão do país.

Para conseguir resistir tanto tempo, ter controle do espaço aéreo é fundamental. Não à toa, uma das principais armas usadas pelas forças de defesa da Ucrânia é o drone turco Bayraktar TB2.

O Bayraktar TB2 utiliza bombas leves direcionadas por lasers, voa em altitudes médias e deixa uma espécie de rastro eletromagnético, que faz com que eles sejam facilmente detectáveis por radares. O equipamento realizou uma série de ataques bem sucedidos que comprometeram boa parte da estratégia inicial russa.

A Turquia já vendeu esses drones para mais de dez países, e a utilização deles na Ucrânia deve fazer com que os TB fiquem ainda mais populares.

A primeira missão dos drones foi destruir sistemas de defesa de curto alcance, que defendiam formações de veículos russos. Sem defesas contra ataques aéreos, os veículos de suprimentos se tornam alvos fáceis, já que não possuem outras alternativas de defesa.

Após os ataques, a segunda etapa foi realizar o monitoramento de locais estratégicos ou com presença de militares russos à distância.

Os drones turcos foram elogiados até mesmo pelo ministro da defesa britânico em declaração ao parlamento. Segundo Be Wallace, os drones turcos TB2 têm sido “incrivelmente importantes para retardar ou bloquear o avanço russo”.

Esses drones também servem como uma espécie de “propaganda” para a Ucrânia, que periodicamente divulga vídeos de ataques às forças russas. O embaixador da Ucrânia na Turquia também já utilizou sua conta oficial do Twitter para divulgar vídeos de ataques e também de comboios de veículos que foram dizimados pelo drone.

Assine a newsletter do Gizmodo

O drone turco também foi usado em uma guerra por território entre Azerbaijão e Armênia. O conflito durou pouco tempo, mas foi brutal. Em 44 dias de confrontos, os TB2 derrubaram 567 veículos armênios, entre tanques, blindados e veículos de suprimentos.