DARPA, o bizarro departamento do Pentágono destinado às coisas de ficção científica, está trabalhndo em pequenos aviões de espionagem baseados em beija-flores robóticos. Eles não são nem de perto tão ágeis e adoráveis como um beija-flor normal, mas o DARPA está próximo a atingir este sonho.

O gerente do projeto Todd Hylton está tentando fazer uma "aeronave com aproximadamente 10 gramas que pode ficar parada no ar por longos períodos, voar para frente a uma velocidade de até 10 metros por segundo, e suportar rajadas de vendo de até 2,5 metros por segundo." Até agora, porém, o robopássaro adolescente só pode voar por uns 20 segundos de cada vez. Mas com um pouco detrabalho duro, algum dia nós produziremos um beija-flor robótico que levará o pavor ao coração de nossos inimigos. Péra. "Pavor" é a palavra certa? [Wired]