Ontem na CES eu me encontrei com o Steven Sinofsky, chefe de desenvolvimento do Windows 7, e perguntei sobre a versão Beta sem nenhum precedente liberada para todos do Windows 7 que já está disponível hoje para quem estiver interessado. Seria este o “upgrade gratuito” que as pessoas queriam?

Quando eu perguntei a ele se era uma joga sem precedentes, distribuindo todo o sistema operacional a qualquer um que o quisesse, ele disse que a tecnologia limitava as amplas introduções públicas anteriores. O grupo de teste do Windows 95 beta foi de umas 600 mil pessoas que baixaram em sua maioria a partir de conexões discadas via sites FTP. Ele diz que ele se lembra até de introduzido o DOS em 1992 e acumular 50 mil downloads – em um único dia. Isto, no entanto, a combinação de downloads dos assinantes de MSGN e TechNet com a beta aberta para todos, esmagará estas introduções anteriores de sistemas operacionais beta. Daí eu perguntei a ele o óbvio: as pessoas vão largar o Vista por isso assim, em massa?

Eu não posso falar pelo que as pessoas farão. O que estamos tentando fazer é envolver as pessoas no desenvolvimento do Windows 7 de maneira que qualquer um possa optar pelo seu nível mais adequado – fabricantes de hardware e computadores que estejam profundamente envolvidos porque este é o trabalho deles, clientes empresariais decidindo dedicar funcionários a trabalhar conosco com enorme largura de banda; temos outros clientes empresariais que querem fazer as pesquisas iniciais. Temos entusiastas – os seus leitores, por exemplo – ficando loucos com a possibilidade de baixá-lo e isso é animal.

Nós temos diferentes maneiras de envolver as pessoas. Em um extremo, elas fazem parte de programas beta profissionais e elas registram bugs e dão feedback. No outro extremo, nós só precisamos que eles rodem o produto e a telemetria de instalação – coisas que são opcionais como parte do produto no varejo fazem parte da beta: a telemetria, quais dispositivos você pluga nele e tudo isso, e em certo ponto estas coisas nos ajudam bastante.

Eu mencionei a ele que um dos comentários recorrentes do walkthrough original do Windows 7 era que ele deveria ser um Service Pack ou, melhor ainda, um upgrade gratuito do Vista. Daí eu perguntei: seria ele um upgrade gratuito do Vista?

Tecnicamente, se você tem uma máquina com Vista você pode instalá-lo e o SO instalará um upgrade. Isso faz parte do que estamos permitindo que as pessoas testem. Mas isso não é uma oferta de produto. É uma oferta para testar o produto. Eu gostaria de lembrar os leitores e enfatizar o ponto de que isto é um produto beta. Isto não é um produto pronto. Isto significa que há bugs nele que estão no processo de serem consertados, significa que ainda há bugs que ainda descobriremos, e que de maneira nenhuma estamos apresentando como um produto de verdade.

Basicamente, ele disse: teste, desfrute, mas saiba as suas limitações ao tentar fazer dele a resposta definitiva dos seus problemas com o Vista.

Se houver mais alguma coisa da entrevista, eu publico amanhã. Enquanto isso, comente aqui como está sendo a sua experiência com o Windows 7 beta. [Microsoft Windows 7]