Há alguns anos, quando eu morava em São Paulo, a única forma de recarregar o Bilhete Único era indo em um dos guichês espalhados pela cidade. Agora, para fazer a recarga, nem é preciso sair de casa… se você tiver um smartphone compatível.

Esta semana, a SPTrans anunciou que a recarga do Bilhete Único por smartphone saiu do caráter experimental e agora está disponível de forma definitiva. A função estava em testes desde maio.

Funciona assim: você baixa o app Ponto Certo Bilhete Unico na Play Store, preenche um cadastro com CPF, número do cartão, e-mail e senha. Toque o bilhete único na traseira do smartphone, e o app exibe o saldo atual do cartão. Você pode carregá-lo tocando em “comprar créditos” (ou indo em “Recarga VT/Outros” no caso de vale-transporte).

sptrans bilhete unico

Por enquanto, no bilhete único comum, é preciso pagar um boleto, e demora pelo menos um dia para o pagamento ser confirmado – ou seja, você terá que voltar ao app no dia seguinte para colocar o crédito no bilhete único. A SPTrans promete que, em 4 de agosto, será possível pagar diretamente com cartão de débito: dessa forma, o crédito entra na hora.

Mas não é todo smartphone que pode fazer a recarga: a SPTrans diz que são compatíveis o Samsung Galaxy S3, Moto X, Motorola RAZR, RAZR HD, RAZR D3, Sony Xperia L, Xperia ZL e Xperia SP.

No Google Play, há o aviso de que o app “não suporta alguns modelos de aparelho em que o fabricante optou por utilizar hardware NFC Broadcom”. É o caso da linha Nexus (4/5/7 (2013)/10), do LG G2 e do Galaxy S4.

Se seu aparelho não for compatível, você sempre tem a opção de pagar um boleto em casa (via banco online) e ir até um dos 10.000 postos de recarga para inserir os créditos no cartão – tudo sem pegar a fila do guichê, como eu fazia antigamente.

No RJ, eu carrego meu bilhete único pagando um boleto. São três dias corridos até o crédito cair, mas não preciso ir até um posto de recarga: ao usá-lo no ônibus/metrô/etc., o crédito é inserido automaticamente. Como funciona a recarga do bilhete único na sua cidade? [SPTrans via Tecnoblog]

Foto por Mark Hillary/Flickr