Os braços robóticos projetados para montar carros em fábricas têm um alcance bastante limitado, ainda que consigam levantar várias toneladas. O Giacometti Arm, por sua vez, tem um braço de 20 metros de comprimento, pesa só 1,5 kg e pode facilmente ser guardado no porta-malas do seu carro.

Os pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Tóquio Suzumori Endo Lab conseguiram desafiar as leis do universo? Não exatamente. O segredo para o Giacometti Arm está no fato de que a maior parte da sua estrutura é feita com balões cheios de hélio.

Para minimizar o peso do robô, em vez de usar atuadores pneumáticos pesados que exigem mangueiras presas ao braço para bombear fluído hidráulico, o Giacometti Arm usa músculos artificiais leves para mover seu segmentos individuais.

Em comparação com robôs gigantes que levantam peças pesadas em uma fábrica, que exige que os trabalhadores humanos mantenham distância por questão de segurança, o Giacometti Arm pode cair sem causar nenhum dano físico a ninguém. Mas, ao mesmo tempo, as capacidades de levantamento de peso dele são quase inexistente. Prenda qualquer coisa maior do que uma câmera pequena e o braço robótico não vai conseguir sair do chão.

Então qual pode ser a utilidade de um robô desses? Os criadores do braço ainda não têm nenhum plano imediato para levá-lo ao mercado, considerando que ele pode se tornar inútil com o uso de uma agulha. Mas eles imaginam que o Giacometti Arm pode ser no futuro uma ferramenta para pesquisa e resgate. Como ele é leve, pode ser transportado facilmente para a cena de uma emergência e usado para buscar sobreviventes, ou perigos, enquanto operadores permanecem em distâncias seguras.

[YouTube via IEEE Spectrum]