Pelo segundo ano seguido, o aplicativo de bloqueio de chamadas Truecaller divulgou uma lista com os países que mais foram alvos de ligações de spam, e o Brasil deu um salto enorme entre o primeiro e o segundo relatório, ultrapassando a Índia e se tornando a nação com mais afetada por esse tipo de ligação incômoda.

Em 2017, a Índia liderava o ranking, com o usuário médio do Truecaller recebendo 22,6 ligações de spam por mês. Os Estados Unidos estavam empatados com o Brasil em segundo lugar, com 20,7. Em 2018, no entanto, enquanto a Índia foi de 22,6 para 22,3 chamadas de spam por mês e os EUA viu uma redução ainda maior — de 20,7 para 16,9 —, o Brasil viu seu número quase que dobrar, indo para 37,5 ligações de spam recebida por mês por usuários do aplicativo.

20 países com o maior número de ligações de spam por usuário do Truecaller. Brasil deu enorme salto entre 2017 e 2018. Imagem: Truecaller

Alguns dados do relatório do Truecaller ajudam a explicar o salto. Segundo a empresa, as chamadas de telemarketing dispararam no Brasil neste ano. Em 2017, esse tipo de ligação representava 12% dos principais responsáveis por spam; em 2018, esse número foi para 36%.

O Truecaller indica que, com as eleições deste ano, o número de reclamações também aumentou, mas o grande vilão das chamadas de spam seguem sendo justamente as operadoras de telefonia celular. De acordo com o relatório, elas lideraram o ranking de principais spammers do País, com 33%, e aparecem também no topo do pódio em 2018, com 32%.

O ano de 2018 foi também um período para o brasileiro ficar esperto com golpes. Segundo o Truecaller, essa foi a tendência mais alarmante observada no relatório. Em 2017, eles representavam 1% das ligações de spam. Agora, a fatia que ocupam é de 20%. Esse tipo de chamada incluía situações em que golpistas inventavam pretextos para conseguir dinheiro das pessoas, afirmando, por exemplo, que eram funcionários de empresas distribuidoras de energia elétrica e que o usuário precisava fazer o pagamento urgentemente, sob risco de ter sua eletricidade cortada. Outro exemplo dado pelo relatório foi de um golpe em que um telefone desconhecido (normalmente internacional) liga para o usuário, deixa a chamada cair e, quando a vítima retorna a chamada, lhe impõe uma taxa.

O clássico dos sequestradores que levaram o filho que você nem tem não poderia ficar de fora: esse tipo de chamada, juntamente com outros trotes, representou 10% das ligações de spam recebidas por brasileiros usuários do Truecaller.

Divisão entre os principais spammers do Brasil, com destaque, é claro, para as operadoras. Imagem: Truecaller

Ainda que pareça um problema quase impossível de se contornar, existem maneiras de pelo menos tentar atenuar a situação de chamadas indesejadas. No Estado de São Paulo, o Procon oferece uma página para cadastro em que você pode registrar seus números de telefone para não receber mais chamadas de telemarketing. Outros estados, como Goiás, possuem iniciativa parecida.