As “provas do líder” do BBB estão sempre redefinindo o conceito de vergonha alheia, mas são úteis para estudantes de marketing verem a diferença entre as péssimas ideias e as ideias de mau-gosto.  Como não sou especialista, não sei exatamente como classificar a “competição” de ontem, onde um Samsung Galaxy Tab gigante teve a função mais complexa que um tablet poderia ter: a de semáforo.

Eu vou explicar o vídeo porque eu gosto de vocês, leitores, então você não precisa assistí-lo clicando neste link. A não ser que você não tenha absolutamente nada melhor para fazer agora. Sim, ginástica laboral é mais importante. E continuar lendo é menos doloroso.

Muito bem. Explicando. A Samsung pagou uma bolada e aproveitou seus 10 minutos em um dos programas de maior audiência da TV para usar 19 Galaxies como se fossem pedaços de papel dobrados. Os participantes liam no tablet algo como “toque o processador de 1,2 GHz”, “Aperte o suaípe (swype)”, ou “Use o cartão de memória de 32 Giga” (destacando as funcionalidades, tipo propaganda, sacou?). Então eles iam até o Tab gigante, apertavam o ícone em questão (vários ícones de mentira) e uma luz verde (segue na prova) ou vermelha (eliminado!) acendia. Até o líder ser decidido, no maior jogo de par-ou-ímpar jamais televisado, foram longos minutos. A empolgação do Bial (que chamou o Galay de tablÉte eletrônico) era evidente.

Não sei como andam as vendas do Tab aqui no Brasil, mas baseado puramente na publicidade Orwelliana, eu iria preferir comprar Guaraná ou caldo de galinha antes de levar um tabléte.