O Alasca tem um problema com lixo. Após o terremoto que atingiu o Japão em 2011, o estado mais ao norte dos Estados Unidos meio que se tornou um depósito para todo o lixo que o Oceano Pacífico não quer. Agora, uma artista está chamando a atenção para este grave problema.

O projeto mais recente de Cynthia Minet, Pack Dogs, entrará em exposição nesta semana no Anchorage Museum, no Alasca. A ideia é simples: diversos cães brilhantes puxando um trenó – mas a execução é extraordinária. Minet fez tudo a partir de lixo. É arte mergulhada no lixo, uma coisa que ela gosta bastante de fazer.

Os cães são anatomicamente exatos, o que é bem impressionante. Manet projetou um esqueleto canino nas paredes do seu estúdio e usou canos PVC para construir os esqueletos das suas peças de arte. Eles ainda são formados por areias para gato e peças de um iMac laranja, entre outras coisas. Depois, cada um dos cães recebeu cerca de 200 LEDs que acendem em cores diferentes para combinar com as luzes do norte. O trenó é um barco velho que, segundo Minet, “estava totalmente cheio de urina de gato” quando ela o encontrou.

19fl53si8w76tjpg

Novamente, parte da ideia está em chamar a atenção para todo o lixo que surge na costa do Alasca, mas a artista de Los Angeles também espera que suas peças de arte convidem as pessoas a pensarem mais profundamente. “Penso que as questões ambientais estão relacionadas ao uso de animais conforme dominamos o planeta”, Minet disse. “Quero vincular a ideia de animais domésticos trabalhando como substitutos para seres humanos – estamos domesticados em nossas tarefas, trabalhos e, especialmente, na dependência de energia elétrica, petroquímica e dos plásticos.”

A exposição de Minet ficará no Alasca até setembro, e depois passará por outros estados dos EUA. O problema do lixo, infelizmente, deve durar muito mais tempo do que isso.  [Wired]

19fvay3t0wvv9jpg