O ano é 1997 e as câmeras digitais estão acabando de chegar ao mercado. Não existe suporte nativo no Mac ou PC, as portas USB não são um padrão e o cartão miniSD não existiria pelos próximos seis anos. A melhor opção para armazenamento na época era o humilde disquete.

• Como era realmente a qualidade de vídeo das fitas VHS?
• Por que cartuchos de videogame são uma ideia mais esperta do que você imagina

Como mostra o 8-Bit Guy nesse vídeo, as primeiras câmeras digitais – como a Sony Mavica – eram enormes, porque elas precisam comportar um disquete inteiro. A Mavica também tirava fotos estranhas em dois estilos: péssima resolução e cenas borradas para cada coisa que se mexia, ou resolução ainda pior com menos borrões nos movimentos. O digital iria ultrapassar o filme em apenas alguns anos, mas quando essa câmera foi lançada, a única vantagem era a possibilidade de deletar as fotografias.

A última versão da linha Mavica utilizou um armazenamento ainda mais estranho: mini CDs, que exigiam que a câmera só fosse ligada enquanto estivesse parada numa superfície plana… Por causa do giro do CD. Mas o melhor de tudo é que ela suportava USB, então quase nunca era necessário remover o disco, como aponta o vídeo.

Muitas pessoas podem se lembrar da linha Mavica ou das concorrentes – afinal, foram apenas há 20 anos. E é bem legal dar os créditos aos modelos pioneiros da fotografia digital que ajudaram a padronizar muitas das funções que temos hoje. Assista o vídeo abaixo, com legendas em inglês: