Dentro de cada um dos nossos dentes duros e calcificados, há uma pequena população de células-tronco vivas que podem se diferenciar em vários tipos de tecido. A origem delas foi, durante muito tempo, desconhecida, mas agora cientistas podem ter uma resposta surpreendente: células do sistema nervoso podem migrar para dentro de um dente e, na verdade, voltar a ser células-tronco. Se verificada esta hipótese, esta poderia ser uma possível fonte delas.

Dentes estão conectados aos nervos, como qualquer um que já teve o azar de uma dor de dente deve saber. Igor Adameyko, do Instituto Karolinska de Estocolmo, e sua equipe estiveram estudando em ratos células da glia, que dão suporte e proteção aos neurônios. Usando etiquetas fluorescentes neste tipo de células, eles puderam acompanhá-las ao longo do tempo.

O que eles acharam foi surpreendente. Células da glia dos nervos nas gengivas migraram para dentro dos dentes, onde se tornaram células-tronco mesenquimatosas e, eventualmente, células dentárias. Células-tronco se diferenciarem em células específicas era esperado, mas células da glia se tornarem células-tronco é o exato oposto do que nós sabíamos até agora.

O estudo publicado na Nature é definitivamente animador, mas claro, ele precisa ser confirmado por mais trabalhos. Pode ser que tenhamos uma nova fonte para células-tronco bem nas nossas bocas.

Imagem: Dmitry G/Wikimedia Commons