Clínicas de células-tronco vendendo tratamentos fraudulentos e sem regulação para tratar doenças séries como câncer são um grande problema nos EUA, e em novembro a FDA (equivalente a Anvisa americana) anunciou que tais técnicas “inescrupulosas” teriam que lidar com a fúria do governo federal.

Em vez de assustá-los de vez, a ameaça parece ter encorajado pelos menos algumas clínicas. Na área de Seattle, uma rede de células-tronco fez propaganda de ofertas sem aprovação da FDA – e fazem isso citando um comunicado da própria FDA.

A propaganda, que foi impressa no The Seattle Times e exposta no site da clínica, Generation Stem Cell, cita o início do comunicado de Scott Gottlieb, comissário da FDA, que mostra entusiasmo sobre as células-tronco e suas medicinas regenerativas.

“Estamos no início de uma mudança de paradigma na medicina que promete ser capaz de facilitar a regeneração de partes do corpo humano, onde células e tecidos podem ser projetados para crescer de forma saudável, substituir órgãos doentes por novos e funcionais; novos genes podem ser introduzidos no corpo para combater doenças; e células-tronco adultas podem gerar substitutas para células que foram perdidas em lesões ou doenças. Isso não é mais algo da ficção científica. Isso é a promessa prática de aplicações modernas da medicina regenerativa”.

O comunicado de Gottlieb descrevia um plano que facilitaria como tratamentos com células-tronco legítimos chegariam ao mercado, além também de um plano para reprimir clínicas predatórias que operam fora dos limites da regulação. Como esperado, o comunicado traz um segundo trecho: “Junto dessa promessa, também vimos a venda de produtos perigosos e que já feriram pessoas”.

Células-tronco podem ser extraídas da medula óssea, sangue ou gordura, e então convertidas em diferentes tipos de células. Há muito entusiasmo no potencial destas células em reparar doenças e tecidos danificados.

A FDA aprovou apenas alguns tratamentos com células-tronco, mas muitas clínicas oferecem procedimentos baseados neste processo, algumas alegando até mesmo que seu tratamento não precisa de aprovação regulamentar. Parte do plano apresentado em novembro inclui esclarecer quando a FDA tem autoridade para regular tratamentos com células-tronco. Em agosto, a agência processou duas clínicas que efetuavam lipoaspiração para remover gordura de pacientes e em seguida injetar as células da gordura nos próprios pacientes para tratar diferentes tipos de problemas. Em um potencialmente perigoso tratamento sendo administrado em uma das clínicas, uma vacina com vírus vivo era combinada com células-tronco e aplicada em pacientes com câncer cujo sistema imunológico estava comprometido. Em março, uma reportagem da The New England Journal of Medicine descreveu como uma mulher ficou cega e duas outras sofreram danos permanentes nos olhos depois de uma clínica ter injetado células tronco em seus olhos.

A área de Seattle com a rede de clínicas em questão foca no tratamento de dores nas juntas usando células-tronco derivadas da gordura do corpo, conhecidas como células-tronco adiposas. “Tratamento de Substituição de Células-Tronco usa as células do seu próprio corpo para naturalmente curá-lo, gerando novas e saudáveis células onde feridas ou danos ocorreram nos tecidos”, alega o tratamento. Os protocolos desse tratamento parecem não ter nenhum tipo de aprovação regulatória.

Em resposta ao Gizmodo, a FDA diz que “examina o caso de perto” para avaliar afirmações feitas pela companhia e implementar qualquer regulação aplicável.

“Seletivamente citar o comissário e tirar suas palavras de contexto dessa maneira é irresponsável”, disse um porta-voz da FDA.

O Gizmodo tentou contato com a clínica responsável pelo anúncio, mas não obteve resposta.

Tratamentos com células-tronco oferecem uma ótima promessa, especialmente quando combinadas com outras novas tecnologias, como a técnica de edição de genes CRISPR. Clínicas de células-tronco ilegítimas costumam explorar a falta de conhecimento dos pacientes para vender tratamentos fraudulentos, até mesmo listando-os no clinicaltrials.gov, dando a eles um ar de legitimidade. Na melhor das hipóteses, estes tratamentos são apenas uma maneira de jogar dinheiro fora. Mas, na pior delas, como vimos este ano, eles podem ser incrivelmente perigosos.

[IPS Cell]