Ainda segundo Jha, 70% dos aparelhos que são entregues à assistência técnica da empresa sofrem do problema. Para ele, como nenhum app é testado de forma padrão para avaliar consumo de processamento e bateria, é comum que os “aplicativos ruins” transformem o aparelho em uma tartaruga. Há controvérsias nessa teoria — como mostramos no review do Atrix, a pesada skin do Motoblur é muito mais incômoda do que aplicativos ruins. A soma da skin com os outros apps da Motorola mais atrapalham do que ajudam na performance do aparelho.

Mas falando em Motoblur, além de eximi-lo de qualquer culpa, Jha o considerou essencial para mudar o cenário de lentidão: segundo o CEO, a Motorola consegue monitorar cada aplicativo que é aberto por cada usuário de Androids com Motoblur no planeta, detectando quais são os apps que dão mais dor de cabeça. Esse tipo de coleta pode assustar, mas não é nada que não conste nos termos de privacidade da skin da empresa e, bem, torcemos para que o uso seja esse mesmo — se fosse coisa ruim, o CEO não falava, certo? [This Is My Next]