A Sony já fez muito dinheiro vendendo televisores. Por isso é chocante ouvir seu CEO Howard Stringer dizer que é preciso recriar completamente o esquema usado pela empresa para vender TVs.

Stringer disse hoje em um evento do Wall Street Journal que as empresas apoiaram a si próprias por meio da corrida por market share de televisores. A resposta é tentar desenvolver um próximo produto animal — o que é meio óbvio — mas o ímpeto é a parte que chama a atenção:

“Nós não podemos continuar a vender TVs [do jeito que estamos vendendo]. A cada TV vendida, todos nós perdemos dinheiro.”

Perder dinheiro em alguns modelos de TV faz sentido; a categoria de televisores é conhecida pelas baixas margens de lucro. E às vezes elas quebram e precisam de recall. Mas todas elas? Isso é bizarro. E se isso for verdade para todas as empresas, como Stringer alega? Mais e mais bizarro.

O jeito é esperar pelo tal produto animal. [WSJ]