O ex-CEO da HP, Leo Apotheker, está deixando a empresa com uma indenização trabalhista bem generosa, que inclui um pagamento de US$7,2 milhões e o bônus anual de US$2,4 milhões. A empresa também vai pagar para transferir Apotheker de volta para a França ou Bélgica.

Além do pagamento em dinheiro, Apotheker tem 156.000 ações restritas da HP que a empresa permitiu continuar com ele. Ele provavelmente recebeu as ações quando assumiu o cargo, mas hoje elas valem bem menos, já que o valor das ações da HP caiu em 45% desde que Apotheker assumiu o controle da empresa, há cerca de um ano. [Reuters]