O Google aparentemente está insatisfeito com a longa lista de soluções de comunicação que já desenvolveu. Agora, a empresa está lançando mais um serviço, segundo o The Verge, e o nome dele é Chat.

A ideia da nova plataforma é que ela substitua totalmente o SMS e que seja um “iMessage killer”. Mais importante que isso é que ele finalmente deve resolver todos os objetivos não cumpridos da companhia no envio de mensagens.

Google se une a operadoras por sistema de mensagem para desafiar o WhatsApp
App de mensagens do Android vai ganhar suporte ao padrão que quer modernizar o SMS

Em vez de criar um novo app, o que a companhia já fez várias vezes e sem sucesso, desta vez o Google quer adaptar um novo padrão de mensagem que vai tirar as pessoas do SMS. Para atingir isso, o Google já tem há um tempo feito lobby para operadoras adotem uma nova tecnologia chamada RCS (Rich Communication Services).

O Chat é essencialmente a cara desse protocolo. Ele será acessível via Mensagens, o app padrão de mensagens que vem instalado na maioria dos dispositivos Android.

Quando o Chat começar a funcionar — algo esperado ainda para esse ano — ele automaticamente estará ativo dentro do app Mensagens e vai substituir o SMS como um protocolo primário de mensagens. As mensagens entre usuários do Chat serão enviadas via RCS, e serão enviadas via internet em vez de um plano de SMSs da operadora. Esses envios devem gastar o mínimo possível do plano de dados do usuário.

As conversas com pessoas que não usam o novo protocolo serão feitas via SMS. Google e Microsoft estão por trás do RCS, mas a Apple, não. Portanto, aquelas bolhas de texto verde no iOS (quando a mensagem entre aparelhos iOS é enviada via SMS e não iMessage) devem estar longe de acabar.

Ok, então qual é a novidade do Chat? O protocolo suporta uma série de recursos de apps de mensagem modernos. Ele mostrará avisos de recebimento, indicadores de que a pessoa está digitando, mensagens de grupo e fotos e vídeos de alta resolução.

O Chat, no entanto, não vai suportar criptografia ponto a ponto, o que significa que as mensagens poderão ser potencialmente interceptadas por cibercriminosos ou agentes da lei. A falta de suporte a esse recurso de segurança deixa o Chat por trás comparado com alternativas, como o iMessage, Signal e o WhatsApp.

A adoção do RCS vai permitir que o Google implemente recursos que fazem falta aos seus serviços de mensagem. O The Verge reporta que o Google provavelmente vai criar uma interface de desktop para envio de mensagens para dispositivos que diferentes de um smartphone. A companhia também espera criar novas integração com o Chat, adicionando a habilidade de enviar GIFs e stickers, assim como torná-lo compatível com o Google Photos e o Google Assistant.

Tudo isso parece bom — ainda que esteja bem atrasado — mas há um grande problema que pode deixar os usuários de Android assustados: o sistema inteiro requer operadoras, não o Google, para mudar a chave e iniciar o suporte ao Chat. E usuários Android sabem como operadoras não costumam ser muito adeptas a atualizações.

A plataforma Android é notoriamente fragmentada, com a maioria dos usuários ainda rodando versões antigas do sistemas operacional, embora eles contem com operadoras para fornecer atualizações.

O Google disse que já tem 55 operadoras comprometidas com o novo protocolo de comunicação — no Brasil, tem a Oi e o grupo Telefônica — e acredita que a maioria vai começar a oferecer suporte ao Chat ainda neste ano.

Sobre os outros apps de mensagem do Google, a companhia ainda não vai promover um obituário em massa. A companhia diz que vai “pausar” o desenvolvimento de outros apps e mudar seus esforços em construir um Android Messages com o novo protocolo Chat.

A companhia já lançou uma série de plataformas de comunicação. Google Wave, Google Buzz, Gchat (que virou Hangouts) e Google Spaces estão todos mortos. Allo e Duo estão aí, mas com adoção limitada. Certamente agora é hora de o Google acertar.

[The Verge]

Imagem do topo: Getty Images