Normalmente, remover hardware significa remover funcionalidades. Mas uma equipe de pesquisadores da Universidade Columbia (EUA) criou um novo tipo de chip Wi-Fi que usa apenas uma antena, em vez de duas, e ainda assim não perde desempenho.

A equipe, liderada pelo professor Harish Krishnaswamy, vem trabalhando no conceito do que eles chamam de “circuladores” há algum tempo. Chips Wi-Fi costumam ter duas antenas: uma para receber dados, outra para transmiti-los. Ao remover uma antena, é possível reduzir significativamente o chip, mas isso também reduz a velocidade – afinal, você só pode enviar ou receber dados a cada instante.



Os circuladores, no entanto, conseguem enviar e transmitir dados ao mesmo tempo com uma única antena: eles usam comutação rápida, cancelamento de eco e filtros para tanto. Ele é menor do que chips Wi-Fi comuns, e é tão rápido quanto eles. Ou, dito de outra, eles têm o dobro da velocidade que outros sistemas Wi-Fi de antena única.

Os pesquisadores conseguiram reduzir o circuito até uma escala que pode ser embutida em um chip comum de silício – é o pequeno quadrado preto na placa acima. Krishnaswamy explica em um comunicado à imprensa:

Nosso circulador é o primeiro a ser colocado em um chip de silício, e obtivemos desempenho ordens de magnitude maiores do que em trabalhos anteriores. A comunicação full-duplex, na qual o transmissor e o receptor operam ao mesmo tempo e com a mesma frequência, se tornou uma área de pesquisa fundamental, e agora mostramos que a capacidade Wi-Fi pode ser duplicada em um chip de silício em nanoescala com uma única antena. Isso tem enormes implicações para aparelhos como smartphones e tablets.

O estudo foi publicado na revista Nature Communications. Agora, a equipe está trabalhando para melhorar ainda mais o protótipo, e espera que a abordagem seja usada em mais dispositivos no futuro.

[Columbia Engineering via E&T]