Até hoje, os Web Apps do Chrome estavam presos em seu navegador, vivendo com o restante da web em suas glorificadas abas. Pois bem, o Google colocou um fim nisso aí. Uma nova safra de Chrome Apps chegou, e eles querem integrar sua área de trabalho.

Como os antigos Chrome Apps, estes novos podem sincronizar entre dispositivos e funcionam atrelados à nova central de notificações rica do Chrome. Mas, diferentemente dos antigos apps, eles funcionam em janelas próprias, são abertos a partir da área de trabalho. E, mais importante, funcionam offline. Você sabe, como apps de verdade.

Até agora a seleção é um tanto limitada, com apenas um serviço oficial do Google, o Keep. Mas ele está em boa companhia, com apps como Pixlr Touchup para edição de fotos, Pocket para leitura, e o jogo Spelunky para dar aquela relaxada. E tem mais: o Google adiciona um App launcher vindo diretamente do Chrome OS para que você mantenha tudo organizado. Por ora tudo isso só funciona no Windows e no Chrome OS, mas há planos para trazer as mesmas funcionalidades ao Mac e Linux.

Não há nada exatamente novo no fato de o Chrome servir de base para apps com funções sérias, complexas. Afinal, de que outra forma seria possível trabalhar com um Chromebook? Mas agora esses apps escaparam do navegador e vivem por conta própria. De repente, eles ficaram bem mais importantes. Eles deixam de parecerem web apps limitados. Eles deixam de ser web apps meio limitados.

E embora você possa não querer viver no Chrome o tempo todo, ter uma caixa de ferramentas com apps atrelados a uma conta Google que você pode sincronizar em qualquer lugar é quase um sonho para os nômades digitais. Talvez seja a hora de dar uma olhada mais atenta aos Chrome Apps. [Google Chrome Blog]