Wei-Hock Soon, ou Willie, como é mais conhecido, publica há 14 anos pesquisas científicas que negam mudanças climáticas. Willie, no entanto, jamais informou que estas pesquisas foram patrocinadas por companhias de energia, ignorando o conflito de interesses que este financiamento poderia causar. De acordo com documentos obtidos pelo Greenpeace, o cientista recebeu U$1,2 milhões nestes 14 anos de trabalho.

Soon é um cientista do Centro de Astrofísica da Harvard (embora ele não seja empregado da faculdade) e alega que as variações da energia solar são a principal razão para o aquecimento global. Infelizmente, o relacionamento entre companhias de energia e o cientista não é nenhuma novidade. De acordo com informações da Reuters, em 2011, Soon enfrentou acusações referentes aos financiamentos que recebia, mas alegou que o dinheiro não impactava a pesquisa, dizendo ainda que aceitaria dinheiro até do Greepeace, caso eles oferecessem.

Entretanto, novos documentos mostram que Soon mentiu. Pelo menos 11 das pesquisas publicadas por ele desde de 2008 deixaram de mencionar qualquer relacionamento com as companhias de energia e violaram políticas de publicação. O The New York Times diz que Soon descreveu as pesquisas como “entregáveis”, e afirmou que apenas as completou em troca de dinheiro.

A reputação de Willie como “cientista” está na corda bamba já tem alguns anos, mas essa nova informação talvez seja o que faltava para calar o principal oponente das mudanças climáticas. Harvard investigará o ocorrido internamente, mas esta é minha parte favorita do texto da The New York Times:

Apesar de possuir pouco treinamento em climatologia, o Dr. Soon vem há anos publicando pesquisas que tentam mostrar que as variações na energia do Sol explicam o aquecimento global recente. A tese dele é que a atividade humana tem um papel pequeno nas mudanças climáticas.

Muito especialistas da área dizem que o Dr. Soon usa dados desatualizados, publica correlações falsas entre rendimento solar e indicadores climáticos, além de não levar em consideração evidências humanas nas mudanças climáticas.

Gavin A. Schmidt, chefe do Instituto Goddard para Estudos Espaciais, uma divisão da NASA que estuda mudanças climáticas, diz que o Sol não é responsável por mais de 10% do aquecimento global e que o efeito estufa produzido pelo homem explica grande parte do fenômeno.

“A ciência que Willie Soon faz é quase inútil”, diz Dr. Schmidt.

Então talvez cientistas não sejam tão facilmente enganados, mas existem muitos babacas por aí e pesquisas como as de Soon criam a ilusão de um debate científico quando na verdade não existe nenhum. [The New York Times]

Foto por j-like sob licença Creative Commons