Há mais de um século cientistas dizem a mesma coisa: é impossível criar um carbonato de magnésio desordenado sem água. É difícil demais. Você nunca conseguirá nada! Bem, não mais: pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, mostraram uma versão super-absorvente do carbonato de magnésio que quebra o recorde mundial de área de superfície e absorção de água.

Eles chamam o material milagroso de Upsalita, e ele é formado de carbonato de magnésio – o sal inorgânico usado em tudo, de giz a laxantes. A Upsalita, no entanto, tem uma área de superfície incrivelmente alta, o que é uma qualidade extremamente atrativa já que significa que o material tem capacidade de absorver muito líquido. “A Upsalita tem a maior área de superfície medida de um carbonato de metal alcalino”, explicou a cientista Maria Strømme em um press release. “800 metros quadrados por grama.”

Como muitas outras grandes descobertas, a Upsalita foi por acidente. A equipe de Uppsala estava tentando criar uma material similar usando uma câmara de reação no laboratório. Após uma noite de sexta-feira maluca de travessuras em uma câmara de reação, eles acidentalmente deixaram um material dentro da máquina. Quando voltaram, encontraram um diferente de todos os que já tinham visto:

Voltamos ao trabalho na segunda-feira pela manhã e descobrimos que um gel rígido tinha sido formado, e após secar o gel, começamos a nos animar”, explica Johan Goméz de la Torre. “Um ano de análise detalhada de materiais e ajuste do experimento se seguiram.” Um dos pesquisadores se aproveitou das suas habilidades russas já que alguns dos detalhes químicos necessários para entender o mecanismo de reação só estavam disponíveis em antigas teses de PhD russas.

Como parece a Uspalita debaixo de um microscópio? Pense em uma superfície incrivelmente densa, com poros vazios, cada um com o diâmetro inferior a dez nanômetros – o que explica como ela é tão absorvente. Ele pode ser usado para manter eletrônicos secos, ou para limpar vazamentos de óleo e lixo tóxico com mais segurança. E só de pensar que foi completamente acidental. [Uppsala Universityvia DVICE]

ku-medium