Seres humanos, bactérias e plantas: há uma diversidade imensa de seres vivos na superfície da Terra, mas tente traçar a origem de todos eles e você provavelmente chegará a um ancestral em comum. E, pela primeira vez na história, cientistas desenvolveram uma árvore da vida que une a todos nós.

Um rascunho da One Tree, publicado na Proceedings of the National Academies of Sciences, inclui cerca de 2,3 milhões de espécies nomeadas de animais, plantas, fungos e micróbios. Ela mostra como os ramos principais se relacionam entre si e traça a origem de cada grupo individual até a sopa prebiótica de 3,5 bilhões de anos atrás.

“Essa é a primeira tentativa real de ligar os pontos”, disse Karen Cranston, da Universidade Duke. “É como se fosse uma versão 1.0”.

arvore-vida

Essa árvore genealógica das formas de vida na Terra está sendo considerada um rascunho de 3,5 bilhões de anos de história de como evoluímos e divergimos.

Para construir a árvore, os pesquisadores compilaram milhares de pequenas árvores que já haviam sido publicadas online. Um dos maiores desafios era lidar com os diferentes nomes taxonômicos, com a escrita variada e erros de digitação que possam ter passado por artigos científicos. Uma confusão estranha nesse sentido foi, por exemplo, que em certo ponto tamanduás compartilham o nome científico com moreias.

A árvore seguirá sendo atualizada com o passar do tempo, é claro – cientistas ainda estão descobrindo novas espécies de plantas, animais e fungos, e com o nosso crescente arsenal de ferramentas de sequenciamento genético, estamos finalmente começando a destrinchar a vasta diversidade do mundo microbiano. A equipe por trás do projeto da árvore genealógica está desenvolvendo ferramentas de software que permitirão a pesquisadores revisar tudo conforme novos dados são coletados.

Enquanto isso, os nerds da biologia ganharam uma árvore de informações para explorar. Ela está disponível em tree.opentreeoflife.org. Você pode ler o artigo científico aqui: [PNAS via PhysOrg]

Foto por katsrcool/Flickr