A ciência muitas vezes ocorre por acidente, e foi exatamente assim que pesquisadores dos EUA descobriram uma reação química para transformar CO2 em etanol, no que pode contribuir para a criação de novas tecnologias para minimizar os efeitos do aquecimento global.

O estudo foi publicado na revista ChemistrySelect e foi realizado por cientistas do Laboratório Nacional Oak Ridge, no Tennessee, EUA.

Eles tentavam encontrar uma série de reações químicas para transformar CO2 em combustível, mas não precisaram de muita coisa para isso: o primeiro passo do processo elaborado por eles foi o suficiente para transformar o gás carbônico em etanol, que pode ser usado em geradores de energia e veículos.

Para a conversão, eles usaram uma combinação de cobre e carbono em uma superfície de silício como catalisador. Ao aplicar pequenas voltagens para ativar a reação química, eles conseguiram fazer uma solução de dióxido de carbono dissolvido em água se transformar em etanol com bastante precisão e poucos contaminantes.

Os cientistas destacam que o processo não exige nada muito elaborado. “Ao usar materiais comuns, mas com apoio de nanotecnologia, descobrimos como limitar as reações colaterais e terminar com a única coisa que queremos,” disse Adam Rondinone, líder do estudo, em um comunicado.

As vantagens do processo para outras formas de conversão de CO2 em combustível são muitas: para começar, o resultado final é o etanol, que já é amplamente usado como combustível. Além disso, o processo funciona em temperatura ambiente, sem exigir energia extra para ser realizado.

Para o futuro, os cientistas querem tornar o processo ainda mais eficiente, além de estudar melhor as propriedades e comportamento do catalisador.

[Oak Ridge via Popular Mechanics]