Você já deve ter visto algum gadget da Coby. No início dos anos 2000, eles vendiam CD players portáteis e alto-falantes de PC. Agora eles têm MP3 players com 2 GB de armazenamento e tablets fraquinhos. Mas, silenciosamente, a empresa fechou as portas. O que houve?

Este ano, a Coby perdeu uma disputa judicial com a Philips, relacionada ao pagamento de royalties por um modelo de DVD player portátil. Após problemas financeiros, a empresa fez uma rodada de demissões em junho e fechou as portas em agosto.



No mesmo mês, clientes nos EUA entraram em contato com a Coby para consertar produtos na garantia. No entanto, eles começaram a notar que a empresa havia sumido. Ninguém respondia os e-mails ou atendia o telefone. A empresa, fundada nos EUA em 1991, tinha receita de US$ 400 milhões por ano.

Mas a Coby não acabou de vez: ela foi comprada pela Gordon Brothers, empresa que fez a reorganização de companhias como a Polaroid e Sharper Image. Mas ela não adquiriu o passivo da Coby, ou seja, está livre das dívidas – e de honrar as garantias ao consumidor.

A Gordon Brothers levou o estoque, equipamentos, marcas registradas e patentes da Coby por um valor não revelado. Robert Himmel, copresidente do grupo, diz que a meta para os próximos meses é trazer “um fluxo de novos produtos para o mercado no final de 2013”. Coby, se você voltar dos mortos, faça valer a pena desta vez. [Consumerist]