A imagem acima é uma colagem profissional, mas o resultado não saiu muito bom. Afinal de contas, ela foi feita em 1979; recortar e colar era bem mais difícil sem Photoshop ou outro programa semelhante.

A colagem reúne fotografias tiradas pela sonda Voyager I enquanto ela se aproximava, pela primeira vez, da lua Io de Júpiter. As imagens foram reunidas à mão pela NASA, revelando pela primeira vez as crateras estranhas, planícies suaves e montanhas gigantescas que cobriam a superfície dessa lua.

Mais do que isso: elas revelaram que a Io não era um deserto frio, algo em que astrofísicos acreditavam na época. Em vez disso, ela estava fervendo com atividade vulcânica.

Essa imagem pode não parecer bem-feita para os padrões atuais. No entanto, ela transformou nossa compreensão do sistema solar. [New Scientist]

Imagem por UCL/NASA