Depois que a Apple TV ganhou suporte ao Hulu Plus, outros dois serviços de streaming chegaram a ela. Esta é uma grande mudança de atitude por parte da Apple, o que torna mais forte a seguinte tese: será que a Apple, em vez de desenvolver uma HDTV própria, vai transformar a Apple TV?

A Apple TV recebeu, esta semana, suporte ao serviço Hulu Plus. Inicialmente, ele funcionava até no Brasil, usando conta americana, mas já foi bloqueado fora dos EUA.

Também nesta semana, chegaram os apps para o Amazon Instant Video nos EUA, e para o Sky Now TV (semelhante ao Netflix) no Reino Unido. Antes, a Apple bloqueava esses serviços, provavelmente para evitar concorrência ao iTunes: afinal, assinar um dos serviços é mais barato que comprar uma temporada de série, por exemplo.

Agora, todos esses serviços chegaram à caixinha da Apple, quase ao mesmo tempo. A empresa mudou de atitude, mas por quê? Talvez ela esteja tratando a Apple TV como um produto sério: aos poucos, parece que ela não é mais apenas um hobby. Como diz Brian Barrett, do Gizmodo US:

…as peças que formam uma Apple TV turbinada estão gradualmente se encaixando. A Apple TV fornece vídeo em 1080p com fidelidade próxima ao Blu-ray. O sistema atualizado de menu traz ecos do iOS de uma forma que poderia acomodar uma tela muito mais cheia. E a maior atualização do Mountain Lion – espelhamento da área de trabalho – poderia ser considerada uma função da Apple TV. Uma ótima função, aliás.

Na verdade, a única coisa que falta na Apple TV e que os concorrentes têm é conteúdo… há apenas uma grande lacuna, que pode ser facilmente preenchida com serviços como Hulu Plus, Amazon Instant Video e Sky Now TV.

O que levanta a pergunta: em vez de vender televisores, a Apple vai apostar na Apple TV? Faz sentido:

Steve Jobs disse a Walter Isaacson que ele acreditava ter “decifrado” a TV. Ele fez isso com um televisor, como muitos analistas continuam a insistir? Ou ele entendeu que cobrar US$100 por uma caixinha com superpoderes de TV, atualizada todo ano, é mais fácil que cobrar US$2.000 por uma TV que eles mantêm por cinco anos?

Sem entrar no ramo de televisores, a Apple pode sair ganhando mais. Com uma caixinha que você adiciona a qualquer HDTV, você evita os problemas das TVs inteligentes: interfaces desajeitadas, poucas fontes de conteúdo, falta de atualizações… A Apple TV poderia resolver tudo isso. Ela só precisa de mais conteúdo – e serviços de streaming são justamente o que faltava.

Mas a Apple não está sozinha nisso. O Roku já oferece mais de 500 canais de conteúdo. O Xbox tem filmes, séries, músicas e jogos. E ainda há a Google TV, que continua sem muito sucesso – mas continua.

A Apple vendeu quatro milhões de Apple TVs nos últimos nove meses, praticamente sem qualquer propaganda. Há interesse do mercado em uma TV mais inteligente. A Apple mudou de atitude e acrescentou mais conteúdo: pode ser mera coincidência, ou um sinal de como a Apple TV se tornará mais central para a empresa – quem sabe, substituindo a possível iTV. [Gizmodo US]