A supercomputação bateu no teto — pesquisadores simplesmente não conseguem mais juntar mais processadores para aumentar o poder computacional por limitações de energia. O novo projeto Titan espera eliminar esse problema transferindo parte da carga de energia para… placas de vídeo?

Sim, placas de vídeo da Nvidia, tipo essas usadas em máquinas para gamers. A vantagem principal é que essas placas são capazes de lidar com mais tarefas simultaneamente e gastar menos energia do que os microprocessadores. Ao diminuir a quantidade de energia necessária para fazer a mágica, mais poder de processamento pode ser adicionado usando a energia economizada.

Criado e implementado pelo Oak Ridge National Lab, o projeto Titan irá atualizar primeiro o Cray XK6 usada no próprio local e, depois, a partir do ano que vem, irá instalar 18 mil GPUs da Nvidia em seus chips AMD x86. Isso pode deixá-lo com o dobro de velocidade e ser três vezes mais eficiente em economia de energia do que o K Computer, no Japão — atualmente o computador mais rápido do mundo.

“Para manter o crescimento de performance nos próximos anos”, diz Steve Scott, CTO da Nvidia, ao NY Times, “nós teremos que ser muito mais eficientes na economia de energia”.

Assim que o sistema estiver funcionando, a expectativa é que ele faça pesquisas em busca de soluções viáveis para energias renováveis. [NY Times]