Ter privacidade é um dos pontos mais importantes para qualquer tipo de relacionamento, seja amoroso, de amigos ou até no ambiente de trabalho. Entretanto, está cada vez mais frequente casos de pessoas que estão sendo “espionadas” por seus próprios dispositivos eletrônicos. São instalados programas desenvolvidos para ficarem o mais escondidos possível, mas você pode encontrá-los se souber como procurar.

Embora os spywares (aplicativos espiões) sejam silenciosos, há alguns sinais que podem indicar que o seu aparelho está sendo rastreado. Picos inesperadas no consumo de dados moveis, queda repentina da bateria e anúncios pop-up saltando na tela podem significar que ele tenha sido hackeado e invasores estejam monitorando suas atividades.

Através do seu próprio smartphone, PC e conta oline é possível saber se existe algum dos inúmeros aplicativos de espionagem no seu dispositivo.

Confira:

Conta online

Um dos jeitos mais “fáceis” de invadir a privacidade alheia é o acesso às contas online da pessoa, ao conseguir esse acesso, o espião consegue na maioria das vezes consultar tudo pela internet, de redes sociais a e-mails, a espionagem tende a ser mais efetiva.

Para evitar esse tipo de problema, as próprias contas oferecem inúmeros recursos de segurança, que ao serem ativados diminui muito as chances de qualquer tipo de espionagem.

Dicas que podem ajudar

  • Use um gerenciador de senhas para criar códigos fortes para cada conta.
  • Ative a autenticação em dois fatores.
  • Busque acessos não autorizados em suas contas através das configurações
  • Cheque sempre o menu “Segurança e Atividade de Login”

Ao seguir essas quatro dicas, é possível desconectar aparelhos desconhecidos de suas contas, checar o logins em suas redes sociais e garantir uma maior segurança nas suas contas online.

Smartphones

Android

Alguns sinais no seu telefone podem ser indícios de que ele esteja hackeado. Consumo maior de dados, superaquecimento e mensagens que você não reconhece podem ser resultado de uma espionagem. Entretanto, para alguém conseguir te espionar, diferente do email, no smartphone a pessoa precisa ter acesso ao seu aparelho para instalar o app.

Aplicativos de monitoramento ocultam seus ícones, mas ainda é possível encontra-los na lista de apps com nomes genéricos e sem sentido para tentar não atrair atenção. Para chegar sua lista de aplicativos, acesse “Configurações”, clique em “Apps e Notificações” e “Ver todos os Apps”, desistale qualquer um que você não reconheça.

Para uma segurança extra, você pode usar outros recusos para identificá-los através de alguns aplicativos como Incognito, Certo e Kaspersky Antivírus, que têm boas recomendações de usuários e devem avisar caso encontrem algo suspeito.

Então aqui vão algumas dicas para se precaver.

  • Não deixa o celular desbloqueado com terceiros por muito tempo
  • Tenha sempre uma senha boa na tela de bloqueio
  • Se possível, coloque senhas em aplicativos

iPhone

Nos aparelhos da Apple existe uma dificuldade maior para quem deseja te espionar, pois o iOS simplesmente não permite que os aplicativos tenham o mínimo de controle do sistema operacional; com isso, apps espiões não conseguem ter acesso ao que você está fazendo no telefone.

Mas, ainda sim, existe uma exceção de um sistema que destrava o sistema operacional do iOS, mas a pessoa precisa entender muito de sistemas operacionais, pois não é uma coisa simples, sendo assim, é menos provável que alguém consiga te espionar caso você tenha um iPhone. Mas ainda sim vale as mesmas dicas do Android, ter boas senhas e checar a lista de aplicativos instalados.

Assine a newsletter do Gizmodo

Computador

Assim como nos smartphones, o computador também tem um sistema parecido e você pode ter o controle do que será instalado. A dica é manter seu notebook ou PC protegido por senha e prestar atenção na segurança física, ficando de olho em quem tem acesso ao computador e quando.

Também é possível checar aplicativos e processos que iniciam automaticamente quando o computador é ligado. No macOS, abra o menu “Preferências do Sistema”, selecione “Grupos e Usuários” e “Itens de Login”. No Windows, essa lista é encontrada na aba Inicializar no Gerenciador de Tarefas (Ctrl+Shift+Esc). Caso encontre algo suspeito, faça uma busca na web pelo nome do aplicativo.