Na noite de ontem, uma forte tempestade atingiu três estados americanos, interrompendo o tráfego de trens e derrubando não só árvores, como a própria internet: o vento fez serviços como Netflix, Instagram e Pinterest saírem do ar.

O serviço EC2 (Elastic Compute Cloud) da Amazon, que oferece hospedagem para certos serviços na nuvem, fica espalhado por várias regiões e zonas de disponibilidade – uma das quais, “Leste dos EUA”, fica bem num dos estados atingidos pela tempestade.



Quando o vento e trovoadas chegaram à Virginia, a EC2 caiu na região e derrubou alguns de seus clientes: Netflix, Instagram, Pinterest e SocialFlow (o serviço web que o Gizmodo americano usa para tuitar posts e colocá-los no Facebook). Isto não deveria ter acontecido: o termo de serviço da Amazon estabelece que o EC2 deve ficar disponível por no mínimo 99,95% do tempo durante o ano. E esta não é a primeira queda do serviço este mês.

Felizmente, os serviços afetados já voltaram ao ar.

Tempestade e karma

O Washington Post fez um liveblog da trovoada intensa, informando que:

“[R]ajadas de vento a cerca de 130km/h acabam de passar pela região DC-Baltimore. Estamos recebendo diversos relatos de queda de energia e alguns danos (ainda não está claro exatamente quantos). O metrô informa que está sem energia em algumas estações. Eles enviaram trens de volta à estação de origem devido ao mau tempo.”

O governador do estado de Virginia, Bob MacDonnell, culpou a tempestade pela morte de seis pessoas no estado, e por uma queda generalizada de energia.

Engraçado que, no mês passado, Sam Biddle ensinou como destruir a internet. Então deve ter sido o destino – ou mais provavelmente karma – que enquanto a EC2 saiu do ar, ele estava no meio da tempestade, em um trem preso nos trilhos em algum lugar próximo de Washington, DC. O trem voltou para Nova York e, após desembarcar, ele teve que procurar um motel no meio da escuridão. É a vida.

Foto por szpeti/Shutterstock