A chegada do 4G ao Brasil vai trazer mais velocidade para a internet móvel. Mas também pode causar dor de cabeça em alguns assinantes de TV paga da Grande São Paulo.

Segundo a coluna Outro Canal, da Folha, assinantes da TVA (Vivo TV) podem ficar sem sinal no começo do ano, tudo porque parte da frequência utilizada pelo serviço de MMDS, que transmite sinal da TV por micro-ondas, terá que ser liberado.

Segundo a matéria, assinantes da Vivo TV nas regiões de Osasco e Alphaville têm enfrentado problemas com o sinal de televisão, como falhas, por causa dos testes com o 4G realizados na região. A Vivo garantiu à coluna que respeitará as frequências do edital do 4G e que seus clientes serão avisados com a devida antecedência sobre qualquer alteração.

Esse não é o único problema causado pelas as frequências adotadas para o 4G no Brasil. Aqui, a rede operará na faixa dos 2500MHz, além da faixa dos 450MHz, exclusiva para áreas rurais, O iPhone 5, por exemplo, provavelmente não funcionará na rede daqui. Tudo porque a frequência recomendada pela Qualcomm para o 4G na América Latina — faixa dos 700MHz — já é utilizada pela TV analógica (canais 59 a 62 do UHF), que só será desativada em 2016.

A Anatel explicou para a Info que o conflito entre o MMDS e o 4G será resolvido com o fim do MMDS. Nesse caso, todos os assinantes de serviços do MMDS deverão ser atendidos por outra tecnologia, como sinal por cabo, por exemplo. Agora é esperar para ver o que a Vivo fará com seus assinantes. [Folha via Info e Olhar Digital]