Uma usina siderúrgica está ganhando vida em Pueblo, Colorado. A empresa será a primeira no mundo a usar luz solar como sua maior fonte de energia.

A fábrica EVRAZ Rocky Mountain Steel está abrindo um novo capítulo em sua história. Na quarta-feira, uma parceria chamada Lightsource BP – sim, aquela BP – revelou o projeto Bighorn Solar, uma nova fazenda solar de 300 megawatts. A maior parte dos 750.000 painéis solares do projeto fica na própria propriedade da EVRAZ, tornando a fazenda o maior projeto solar local nos Estados Unidos dedicado a um único cliente. O projeto foi anunciado pela primeira vez em 2019 e já está parcialmente funcional. As empresas dizem que estará totalmente ativo no próximo mês.

O setor de ferro e aço é responsável por 2,8 gigatoneladas de emissões de dióxido de carbono a cada ano, respondendo por 8% de toda a demanda global de energia e 7% das emissões de carbono relacionadas à energia, de acordo com a Agência Internacional de Energia. Essas emissões estão quase no mesmo nível de todas as da Índia em um ano. A razão para a grande pegada de carbono do aço é porque sua fabricação depende em grande parte do carvão, o combustível fóssil mais poluente, tanto como matéria-prima quanto como fonte de energia. O moinho EVRAZ foi movido a carvão na maior parte do tempo em operação.

O empreendimento afirma que o projeto permitirá que a Xcel Energy – a concessionária que faz parte da parceria – evite 433.770 toneladas de emissões de dióxido de carbono. Isso equivale à remoção de 92.000 carros das estradas por ano. Mesmo antes desse novo desenvolvimento, a siderúrgica EVRAZ já reciclava sucata para produzir trilhos para linhas ferroviárias, além de outros produtos. A energia solar, disse a Lightsource BP, “permitirá que a usina produza alguns dos produtos de aço mais verdes do mundo”.

O anúncio ocorre dois meses depois que uma empresa sueca anunciou que fez a primeira entrega mundial de aço sem carbono para um cliente. Os desenvolvedores dos novos projetos solares esperam que essa conquista possa trazer ainda mais aço movido a energia renovável no futuro.

“Em todo o mundo, a indústria pesada pode depender de energia renovável para alimentar suas instalações”, disse Kevin Smith, CEO das Américas da Lightsource BP, em um comunicado. “Isso é realmente significativo.”

Embora descarbonizar a indústria pesada seja uma coisa boa, há ressalvas com as pessoas que estão por trás deste projeto. A Lightsource BP é uma joint venture entre a siderúrgica EVRAZ e a gigante de energia BP, bem como a Xcel Energy de serviços públicos, que fornecerá à usina siderúrgica tarifas fixas de eletricidade até 2041. Esse tipo de empresa vai obter grandes lucros com energia solar ou usá-la para encobrir seus legados destrutivos.