Quando o Power Mac G4, da Apple, foi lançado, ele foi considerado um supercomputador. Ele tinha dois processadores! O que as pessoas do passado achariam desse tablet, o primeiro a ter processador quad-core?

Ou melhor, o que diabos as pessoas do presente acharão disso?



No papel, o novo Transformer acaba com qualquer concorrente. Além de ser o primeiro a usar o processador quad-core Tegra 3, da Nvidia, também conhecido como Kal-El (clique aqui para uma demonstração do que ele é capaz), o tablet é lindo. O Transformer original foi um dos tablets com Android mais populares do ano, mas ele era espesso e quadrado — como um grande, chato e tedioso retângulo. O Transformer Prime é bem mais atraente. Eles trocaram o plástico barato da traseira por um alumínio bem bonito. Ele é extramente fino e leve: 8.3mm e 586 gramas, ou um pouco mais fino e leve do que o iPad 2, mesmo com uma tela maior (10.1 contra 9.7 no iPad 2). Falando na tela, ela usa tecnologia Super IPS+ (com 1280×800 de resolução) com Gorilla Glass e um ângulo de visão de 178 graus, além de uma tecnologia proprietária que em tese deixa tudo mais brilhante. A tela do Transformer original era bem simples, então trata-se de uma atualização bem-vinda.

E, sim, ele ainda é um Transformer Pad, o que significa que você pode ter um dock de teclado removível (vendido separadamente). Nós gostamos bastante do dock original, mas o novo será mais fino e terá um case de alumínio para casar com o Prime. As telas sensíveis ao toque melhoraram bastante em termos de escrita, mas quando o ato requer um pouquinho mais de esforço, nada substitui o teclado físico. E outro ponto de destaque é a duração de bateria. Eles afirmam ser melhor do que qualquer tablet, com 12 horas de duração em uso real. Acople o tablet ao dock e o número sobe para incríveis 18 horas. O sistema de gerenciamento de energia do Tegra 3 ajuda no processo.

Há uma câmera frontal de 1.2MP e uma traseira de 8MP e uma impressionante abertura de F2.4, conseguindo filmar em até 1080p. Pessoalmente, eu ainda não estou convencido de que precisamos de câmeras animais em tablets, mas esses números assustam. Ele tem porta micro HDMI, e no teclado você ganha uma porta USB comum e um slot SD também. Eles também melhoraram o áudio ao colocar alto-falantes mais largos. Ah, e o Android 4.0 Ice Cream Sandwich deve chegar ao Transformer Prime em breve — mais especificamente em dezembro. Ou seja, é possível que ele chegue às lojas com o ICS (mas o Android 3.2 é o plano oficial por enquanto).

Claro, há várias afirmações ousadas no discurso da Asus, mas se tudo isso for real, eles criaram um aparelho incrível. O chip Tegra 3 é muito empolgante. Teoricamente nós poderemos jogar títulos com gráfico que rivaliza com os consoles mais atuais. Eu quero muito ver o que os desenvolvedores estão preparando.

O Eee Pad Transformer Prime será vendido em duas cores (“cinza ametista e dourado champagne”) e com duas opções de espaço interno: 32GB e 64GB. Eles custarão, nos EUA, US$500 e US$600, respectivamente. No Brasil, seu antecessor chegou apenas na versão de 16GB, custando R$1.499. O teclado do Prime custará US$150 — aqui, sua versão anterior chegou por R$400. O bom é que pelo menos lá fora, o Transformer original passará a custar US$300 para o modelo de 16GB e US$350 para o modelo de 32GB. O ruim é que a Asus não deu data exata de lançamento do Prime, prometendo-o apenas para “dezembro”. Ficaremos ligados.

Asus Eee Pad Transformer Prime
• Sistema operacional: Android 3.2 ou 4.0
• Processador: NVIDIA Tegra 3 Quad-Core
• Tela: 10.1″ Super IPS+ (1280×800)
• Memória RAM: 1GB
• Armazenamento: 32GB/64GB
• Preço: US$500 (32GB), US$600 (64GB), US$150 pelo dock teclado