Um dos sintomas mais comuns da Covid-19 é a perda de olfato, também conhecida como anosmia. Ela ocorre em cerca de 86% dos pacientes com quadros leves e, mesmo depois de curadas, muitas pessoas demoram meses para recuperar completamente o olfato.

No entanto, uma pesquisa publicada na revista científica Journal of the American Medical Association, analisou a duração da perda de olfato em 97 pessoas que tiveram a doença a cada quatro meses. Eles foram divididos em dois grupos: 51 pacientes realizaram exames psicofísicos e enquanto 46 passaram apenas por um teste subjetivo.

Após quatro meses, 45% do grupo da autoavaliação disseram ter recuperado completamente o olfato; 53% relataram recuperação parcial; e uma pessoa relatou não ter nenhuma recuperação. No teste psicofísico após quatro meses, foi constatado que 84,3% do grupo do teste subjetivo tinha o olfato normal, inclusive em 19 das 27 pessoas que se autoavaliaram como apenas parcialmente recuperadas. Isso mostrou a necessidade de realizar os dois testes nos pacientes que sentem perda de olfato

“Aos oito meses, a avaliação olfativa objetiva confirmou a recuperação total em 49 dos 51 pacientes (96,1%),” escreveu a Dra. Marion Renaud, uma otorrinolaringologista dos Hospitais Universitários de Estrasburgo, na França, no estudo, junto a colegas. Dos dois pacientes que não se recuperaram totalmente, um era capaz de sentir odores, mas de forma anormal, enquanto o outro não havia recuperado essa capacidade.

Assine a newsletter do Gizmodo

Assim, os especialistas concluíram que a anosmia persistente relaciona à Covid-19 é curada até um ano. Porém, é possível que em certos casos possa haver um adicional de 10% nesse prazo —ou seja, algumas pessoas vão levar um ano e pouco mais de um mês para se recuperarem.

[UOL]