Nunca é tarde para aprender a programar. Bill Gates diz que, se há possibilidade de chuva, você precisa se programar para sair de casa com um guarda chuva. É uma piada ruim, mas pertinente. Programação significa organizar tarefas para que elas sejam feitas da melhor maneira possível. No caso de software, é programar para que o mundo funcione. Por isso que cada vez mais gente defende que todo mundo precisa saber pelo menos um pouquinho de programação. É uma das línguas que faz com que nosso planeta funcione.

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, por exemplo, pediu para os norte-americanos aprenderem a programar.

A iniciativa de Obama foi bem recebida pela sociedade. A Code.org lançou uma iniciativa valiosíssima, The Hour of Code (a hora do código, em tradução livre). A organização defende que qualquer um pode aprender a programar, se quiser. Por aqui, a iniciativa de ensinar programação a quem ainda não programa é do Alura, uma plataforma na qual qualquer pessoa pode discutir, participar e enriquecer o conhecimento de programação, quando e onde quiser.

Para começar, o Alura recomenda a Trilha Primeiros Passos. Ela inclui os cinco primeiros cursos ideias: Lógica De Programação, Praticando Lógica De Programação, Dando Os Primeiros Passos Na Web Com HTML E CSS, Modelagem De Banco De Dados E SQL e Banco De Dados E SQL Complexas.

Mas ai você, que não é bobo, pode se perguntar: 5 cursos com 5 custos diferentes, certo? Errado. O diferencial do Alura – além de ser o conteúdo de melhor qualidade disponibilizado em língua portuguesa – é a possibilidade de ter acesso a todos os cursos. Você paga planos anuais, e não cursos específicos. O que vale é o seu esforço, e não quantos cursos a escola conseguir convencer você a fazer. É sua responsabilidade.

O método de ensino envolve vídeos, exercícios e compartilhamento de conhecimento com os outros alunos. Muitos leitores do Gizmodo não conhecem código, mas gostariam. Então, essa escola é para você. Conheça o Alura e aprenda tecnologia quando e onde quiser.