Uma das dicas mais recorrentes de especialistas em segurança digital é trocar senhas com regularidade. Afinal, caso haja bancos de senhas antigos vazem ou você dê algum tipo de bobeira, uma senha nova neutraliza esses e outros deslizes. Mas e o trabalho de ir de site em site trocando a senha? Se você estiver usando o Dashlane, não existe.

Na realidade é uma nova função do Dashlane, um gerenciador de senhas nos moldes do 1Password e LastPass. Segundo o The Verge, a função, convenientemente batizada de Password Changer, é fruto da aquisição da startup nova-iorquina PassOmatic, que desenvolveu a tecnologia.

Disponível na versão para desktops (Windows e OS X), o Password Changer altera, com um clique, a senha de qualquer um dos 75 sites suportados. Praticamente todos os principais estão lá, como Facebook, Google, PayPal, Twitter e Amazon, e o sistema é inteligente o bastante para detectar e lidar com a verificação em duas etapas, quando é o caso.

As senhas geradas são randômicas e específicas para cada serviço e, no futuro, a promessa de Alexis Fogel, co-fundador e líder de produto do Dashlane, é que existirá uma opção para fazer as trocas de senhas automaticamente a intervalos regulares. Isso será, segundo Fogel, “o futuro fim do Heartbleed,” bug descoberto no OpenSSL que colocou a autenticação de boa parte da Internet sob risco no começo do ano.

O Dashlane é menos conhecido que seus concorrentes, e custa mais caro – a anuidade, que permite o uso da ferramenta em mais de um dispositivo, sai por R$ 39,99, enquanto que a do LastPass é de US$ 12 e, no caso do 1Password, é cobrada apenas uma taxa de US$ 50 pela versão desktop (a móvel é gratuita). O Password Changer é, por ora, um diferencial exclusivo, e um bem bacana. [Dashlane via The Verge]