Um desenho enorme de um gato foi descoberto em uma colina no famoso local das Linhas de Nazca, no Peru. A impressionante obra de arte tem cerca de 2 mil anos de idade e mede mais de 36 metros de largura.

O geoglifo felino estava bem debaixo de nossos narizes o tempo todo.

O desenho está localizado na encosta do Morro do Mirador Natural, que abriga em seu topo o Mirante Natural La Pampa de Nasca — um local ideal para observar as linhas de Nazca. Trabalhadores descobriram o desenho acidentalmente durante reformas no mirante, de acordo com um comunicado do Ministério da Cultura do Peru. O local fica no deserto de Nazca, cerca de 400 quilômetros ao sul de Lima.

A figura era quase imperceptível, razão pela qual permaneceu desconhecida até agora. Imagem: Ministério da Cultura do Peru-Nasca-Palpa/AP

O desenho, que foi feito há quase 2 mil anos, estava muito desbotado, o que explica por que ele ficou tanto tempo sem ser detectado. A figura do felino “estava quase invisível” e “prestes a desaparecer” devido à sua localização numa encosta bastante íngreme e aos efeitos da erosão natural, afirmou o Ministério da Cultura. Trabalhos recentes de restauração deixaram o gato bem visível.

O geoglifo mostra o gato de perfil, com a cabeça voltada para o observador. A figura felina se estende por 37 metros, e as linhas do desenho medem entre 30 a 40 cm de espessura. Elas foram feitos removendo a camada superior de rochas e expondo os minerais brilhantes que ficam por baixo.

Uma visão mais próxima do geoglifo felino, com operários em escala. Imagem: Ministério da Cultura do Peru-Nasca-Palpa/AP

O estilo do desenho data do período tardio de Paracas, de cerca de 200 a.C. a 100 a.C. Os gatos eram um tema popular entre o povo Paracas (uma sociedade andina), como são vistos em muitos de seus tecidos e cerâmicas.

Não se trata, tecnicamente, de um desenho de Nazca, mas de um desenho de Paracas, pois o local é anterior à cultura de Nazca, segundo nota do ministério. Acredita-se que os primeiros desenhos feitos pela cultura Paracas tiveram uma grande influência nas linhas posteriores de Nazca.

Coletivamente, essas enormes obras de arte — que foram criadas ao longo de 1.000 anos, de cerca de 500 a.C a 500 d.C. — são formalmente conhecidas como Linhas e Geoglifos de Nazca e Palpa e são designadas como Patrimônio Mundial da UNESCO. Este belo gato agora pode ser adicionado à lista de linhas e geoglifos encontrados na região.

Outros geoglifos zoomórficos na região de Nazca e Palpa retratam beija-flores, macacos e pelicanos. Representações antropomórficas e geométricas também são comuns, espalhadas por uma área medindo cerca de 450 quilômetros quadrados.

Não se sabe exatamente por que as pessoas produziram obras de arte tão grandes no solo, mas uma possibilidade é que elas foram feitas para serem vistas por divindades no céu. Os desenhos provavelmente carregavam um significado e simbolismo profundos e ajudam a vislumbrar um pouco da vida espiritual dessas tão criativas comunidades antigas.