por Bruno Izidro

Uma das principais novidades em Halo 5: Guardians são os dois novos modos para o multiplayer: Arena e Warzone. O primeiro é uma disputa 4 vs 4 onde as habilidades de cada jogador aumentam de nível durante a partida. Já Warzone envolve não só inimigos do time adversário como IA controlados pelo computador e conquista de bases.

Essas características podem lembrar bastante o que vemos em jogos como Dota 2 e League of Legends, mas segundo um dos designers do multiplayer do próximo jogo de Master Chief, Quinn Del Hoyo, as influências foram outras. “Toda a inspiração que tivemos [para o Multiplayer] foi por toda essa história e o legado que Halo possui”, falou o desenvolvedor durante entrevista ao Gizmodo na Brasil Game Show 2015.

Halo5_Quinn-Del-Hoyo-Multi

Apesar da afirmação, em entrevistas anteriores outros desenvolvedores da 343 Industries confirmaram as influências. Ao Polygon, o diretor de design do multiplayer de Halo 5, Kevin Franklin, fala como ideias vindo dos jogos competitivos pipocavam no início do desenvolvimento. “Nós jogamos muito League of Legends e Dota no estúdio e perguntamos: ‘Como isso funcionaria em Halo?’ Então quando começamos a trabalhar no Warzone, nós perguntamos se os marines iriam só correr dentro de todas as bases”.

Talvez Del Hoyo tenha negado a influência por essas ideias mais próximas aos MOBAs (Multiplayer Online Battle Arena) terem sido logo abandonadas no início do desenvolvimento ou para não relacionar diretamente Halo a possíveis rivais, agora que o multiplayer tem um foco maior em eSports. Ainda assim, pelos vídeos e descrições é possível perceber bastante ideias adaptados de MOBAs.

Por falar em eSports, Del Hoyo também comenta a decisão do estúdio em investir mais intensamente no eSports com Halo 5. A série sempre teve um cena competitiva forte desde os tempos de Halo 2, mas com o próximo jogo a 343 Industries pretende transformar essa cena em algo maior e ao anunciarem o Halo World Champioship, competição oficial do jogo que dará US$ 1 milhão em premiação, eles provam isso.

“Agora é o momento perfeito, onde todas as peças estão no lugar para irmos em frente (com eSports), por termos feito algo grandioso e incrível como o modo Arena”, comenta o desenvolvedor. O modo Arena mencionado foi criado especificamente para competições, mas Del Hoyo fala que ele pode muito bem ser aproveitado sem o foco em competições. “[O modo] Arena é para eSports, mas também para pessoas de todo o tipo de nível de habilidade, não necessariamente que gostam de eSports, mas só gostam dessa experiência”, declara.

Zona de Guerra

Se o Arena é voltada para o eSports, o modo Warzone parece ser a evolução do multiplyaer tradicional de Halo que os fãs buscam. Ele possui um mapa gigante – quatro vezes maior que qualquer outro da série, segundo Del Hoyo – onde não só dois times com 12 jogadores cada se digladiam, mas há também a inclusão dos Covernants e Promethean controlados por I.A. e possibilidade de pilotar veículos.

Na conversa com o desenvolvedor, ele explica que a ideia veio em tentar levar a experiência sentida nas campanhas principais dos jogos para o ambiente multijogador. “Nós poderíamos fazer esse modo épico, que incorporar todas as coisas incríveis que está em Halo e colocar uma única experiência. Esse era o objetivo maior”.

Halo 5 warzone

Influenciados ou não por MOBAs, os modos multiplayer de Halo 5 parecem trazer a qualidade e a diversão de quando a série conseguiu provar que consoles também poderiam ter bons jogos Multiplayer. Será que agora o mesmo pode acontecer na área de eSports dominado por MOBAS e RTS? A resposta virá depois do dia 27 de outubro, quando Halo 5: Guardians chega exclusivamente para Xbox One.