O Google Tango é um smartphone experimental, distribuído para 200 desenvolvedores, que conta com visão semelhante à do Kinect. O dispositivo cabe no seu bolso e pode mapear uma área inteira.

Ele não chegará às lojas tão cedo, mas é bem curioso por dentro: há uma câmera de profundidade, uma câmera para detecção de movimentos e muito mais. Por isso, o pessoal da iFixit desmontou o aparelho. O que tem lá dentro?

Sim, o protótipo tem boas especificações, como um processador Snapdragon 800 e 2 GB de RAM, além de uma enorme bateria de 3000 mAh e três entradas USB (mini USB, microUSB e USB 3.0).

Mas eis o que interessa:

  • a câmera traseira de 4 megapixels com sensor RGB e infravermelho, que permite capturar a profundidade dos objetos;
  • a câmera com lente fisheye (olho de peixe), também na traseira; que possui visão de 180 graus – ela grava imagens preto e branco para rastrear movimentos;
  • o projetor infravermelho na traseira, que emite pontos brilhantes de luz invisível ao olho humano – mas visível para o Tango;
  • os dois coprocessadores de visão da Movidius, que ajudam a entender o que as câmeras veem.

desmonte google project tango (1)

O mapeamento 3D é feito de forma semelhante ao Kinect: o projetor exibe pontos que ficam maiores quanto mais longe estiverem – a imagem acima do iFixit ajuda a entender. Ao calcular o tamanho do ponto, o celular descobre a distância entre eles.

Ainda temos, no aparelho, uma tela de 5 polegadas e uma câmera frontal com visão de 120 graus. Este Kinect de bolso está sendo desenvolvido pelo grupo ATAP, o mesmo que cuida do smartphone Ara modular do Google. O Project Tango é comandado por Johnny Lee, ex-Microsoft que ajudou a desenvolver o primeiro Kinect.

O objetivo do Google é criar um smartphone que reconhece objetos e contexto com suas câmeras, e se torna ainda mais inteligente com isso. Por enquanto, em sua fase de protótipo, ele é muito fácil de desmontar; mas pode apostar que ele será bem diferente se chegar ao mercado. [iFixit]

Vídeo por TechCrunch