Centenas de presidiários em Idaho conseguiram usar um “hack” que permitia que eles transferissem quase US$ 225 mil em créditos de tablets da prisão para suas contas.

Hacker tenta alterar registro de prisão para libertar amigo, mas acaba preso

Os tablets JPay, como explica a Associated Press, têm função de e-mail, games e tocador de música. Os detentos podem usar o sistema JPay para comprar música e jogos usando um cartão de crédito. No entanto, eles perceberam uma falha que permitia a eles inflar suas contas no JPay e depois transferir a quantidade para contas bancárias pessoais.

Tablet JPay. Crédito: Divulgação

“Essa conduta foi intencional, não um acidente. Foi necessário um conhecimento do sistema da JPay e múltiplas ações de cada detento que explorou a vulnerabilidade do sistema para, de forma inapropriada, mover créditos para suas contas”, disse Jeff Ray, porta-voz do Departamento de Correção de Idaho, em um comunicado.

A falha que permitiu a inflação dos créditos era usada em várias prisões de Idaho: Idaho State Correctional Institution, Idaho State Correctional Center, Idato Correctional Institution-Orofino, South Idaho Correctional Institution e o Correctional Alternative Placement Plan Facility. No total, 364 detentos usaram a falha, conforme reporta a AP, totalizando quase US$ 225 mil em créditos. Um dos presos conseguiu transferir para si quase US$ 10 mil em créditos.

JPay recuperou cerca de US$ 65 mil em crédito. Os detentos terão de enfrentar punições disciplinares, perderão privilégios ou serem reclassificados para uma prisão com maior nível de segurança.

Contatamos a JPay e o Departamento de Correção de Idaho para comentar e atualizaremos, se recebermos uma resposta.

[Idaho Journal]

Imagem do topo por Charlie Litchfield/AP