Você nasceu e morou a vida inteira em São Paulo e nunca entrou no Masp? Nunca subiu no topo do Martinelli? Nunca ficou mais de duas horas no trânsito? Então você não pode dizer que é um paulistano autêntico. Para você ganhar sua carteirinha de paulistano nato, elencamos abaixo 10 coisas que você precisa fazer com urgência:

Comer um pão na chapa na padaria da esquina

Esqueça as novas “padarias gourmet” que estão se proliferando pela cidade. Estamos falando daquela padaria de bairro, que está igual há anos, mas que ainda serve um pão na chapa tão gorduroso quanto suculento.

Ir aos principais museus da cidade

Foto: Rodrigo Soldon
Foto: Rodrigo Soldon

É muito comum conhecer moradores de São Paulo por aí que nunca visitaram os principais museus da cidade, como o Masp, o MIS, o MAC e o Museu de Arte Moderna. Mas, quando essas pessoas vajam para fora do país, correm para ver a Monalisa no Louvre, as obras de Van Gogh no MoMA ou as instalações e performances do Tate Modern. Você sabia que o acervo do Masp, na Avenida Paulista, tem obras de Renoir, Van Gogh, Cândido Portinari, Monet e muitos outros ícones da arte? Todo paulistano que se preze tem quem visitar o Masp ao menos uma vez na vida. Dica: toda terça, a entrada é gratuita.

Ter a sua própria “melhor pizza de São Paulo”

Dizem que São Paulo tem a melhor pizza do Brasil, quiçá do mundo. Mas é fato que todo paulistano tem a sua pizzaria favorita. E todas elas são diferentes. Pode conversar com qualquer um na rua, e invariavelmente a pessoa vai dizer que a pizza que ela come “é a melhor de São Paulo”. É um dos orgulhos do paulistano.  A mesma coisa vale para hambúrguer, pastel, pão francês…

Conhecer o “melhor caminho para sair do trânsito”

Foto: Zé Carlos Barretta
Foto: Zé Carlos Barretta

Assim como todo paulistano nato sempre conhece a “melhor pizza de São Paulo”, ele também acha que é um GPS humano e sempre tem uma boa ideia de caminho para fugir do trânsito. Isso é especialmente verdade para os taxistas. Waze? Que nada! Para ser paulistano da gema, você precisa conhecer todas as quebradas e seguir a regra de ouro do trânsito em São Paulo: a Rebouças é área vetada.

Odiar as decorações natalinas da cidade

Um paulistano legítimo não tem paciência para frivolidades. Ele vê a decoração natalina da cidade apenas como mais um fator complicador do bom e velho trânsito de cada dia. Se você curte passar pela Avenida Paulista lotada e ficar fotografando uma decoração de gosto duvidoso, pode se considerar um turista na cidade.

Fazer do “dogão” uma instituição gastronômica

O hot-dog do paulistano não é apenas um lanche para tapear a fome no meio da tarde. É uma refeição completa, e isso é levado muito a sério por aqui. Pão, salsicha e molho é para os fracos. O paulistano de verdade apela para pão, salsicha, mais salsicha, molho, purê, batata palha, ervilha, milho, vinagrete… E, quem está num nível avançado, come tudo isso no famoso “prensado”. Quer começar nessa arte com o pé direito? Dá uma olhada nessa dica que demos aqui.

Não ser pego de surpresa pelo clima (maluco)

clima sp
Foto: Gabriel de Andrade Fernandes

O paulistano da gema não é pego de surpresa pelo clima louco da cidade. Nunca. Pode estar o maior sol, mas ele sempre tem um guarda-chuva na mochila. Está frio? Pode ter certeza que por baixo de todas aquelas blusas há uma camiseta cheia de estilo para ser exibida na hora que esquentar (e vai esquentar). Isso é uma arte que é aprimorada ao longo dos anos, então a dica para os iniciantes aqui é: sempre tenha um guarda-chuva em mãos e esteja preparado para tudo.

Não ligar para a espera em restaurantes

Em qualquer lugar do Brasil e do mundo, ficar mais de uma hora na fila de um restaurante é algo impensável e as pessoas normalmente não se sujeitam a isso. Mas não em São Paulo. Por aqui, o paulistano da gema encara uma fila de 1h30 numa boa, e ainda aproveita o tempo de espera para já comer uns petiscos e tomar uma cerveja com os amigos.

Ter alguma simpatia pela Portuguesa e pelo Juventus

Jpeg
Foto: Vcheregati

São Paulo tem três grandes times de futebol – Corinthians, Palmeiras e São Paulo -, e logo ali no litoral tem também o Santos, com uma grande torcida na capital. Mas o paulistano sempre tem um espacinho no coração para simpatizar com a querida Lusa, simpático time de imigrantes portugueses, ou com o Juventus, que tem o estádio mais charmoso da cidade, na Moóca.

Amar a cidade (apesar de tudo)

São Paulo tem mil e um defeitos ou mais. Mas nem por isso o paulistano da gema deixa de amar sua cidade, que é cheia de contradições e ao mesmo tempo cheia de surpresas.


Já faz tudo isso? Parabéns! Que tal agora deixar os clichês de lado e conhecer um pouco mais o lado inexplorado da cidade? Esse é o desafio da nova campanha da Heineken, que foi lançada para mostrar que é possível descobrir coisas novas e ter experiências incríveis sem sair da sua cidade. A campanha, batizada de “Cities of the World”, é um lembrete de que, além do concreto dos prédios e das luzes dos outdoors, as grandes cidades do mundo podem oferecer experiências que nem imaginamos. Foto de destaque por Diego Torres Silvestre