A parte que mais sugere que um personagem feito em computação gráfica é falso são seus olhos sem vida. É um fator que agrega ao que é conhecido como efeito do vale da estranheza. Agora, pesquisadores da Disney desenvolveram um sistema para aperfeiçoar a captura de olhos dos atores que promete tornar os personagens em CG mais convincentes e… bem, vivos.

Os sistemas de captura de movimentos geralmente são usados para gravar a performance física de um ator, que então é aplicado a um personagem em CG ou mesmo a um dublê em CD, para garantir que a sua contraparte digital se mova da forma mais humana possível. E embora os movimentos e contorções sutis do rosto do ator, incluindo seus olhos, sejam gravados também, a cópia virtual normalmente é renderizada apenas com um par de globos oculares simplificados e com formato genérico que sempre parece não ter aquela faísca de vida e credibilidade.

Dois olhos

Os pesquisadores da Disney desenvolveram um novo sistema de captura que pega imagens dos olhos do ator e extrapola e reconstrói perfeitamente cada detalhe do seu formato único, das veias ao movimento da íris, incluindo até mesmo o reflexo de luzes por baixo da sua superfície. Parece um pouco de exagero para coisas tão pequenas como olhos em um personagem em CG, mas eles fornecem uma quantidade imensa de credibilidade e a meta dos efeitos visuais é ser completamente invisível de modo a não distrair os espectadores.

O novo sistema de captura também ajuda a facilitar o processo de animação de olhos vivos em um personagem computadorizado. Depois que o vídeo capturado é analisado, um modelo 3D totalmente animado dos globos oculares do ator é gerado e ele pode ser automaticamente programado para reagir a diferentes luzes ou mesmo se mover e focar de uma maneira verossímil ao que acontece na cena. E quanto mais fácil for implementá-lo, mais provável que os estúdios de animação e efeitos especiais usarão a técnica para ajudar seus personagens a finalmente saírem do vale da estranheza. [Disney Research]