No auge do verão, quando você precisa tomar um banho e trocar de roupa depois de uma simples caminhada até a lojinha na esquina, o ar-condicionado pode parecer quase bom demais para ser verdade. É um dos poucos itens básicos da modernidade sem desvantagens severas mais óbvias: tudo o que ele faz, ou tudo o que parece fazer, é deixar tudo mais frio, gerando um ruído suave e tranquilizador das tardes de infância passadas dentro de casa assistindo desenhos animados. Qual é o truque? Como exatamente essas coisas estão nos matando lentamente, como todas as outras coisas boas no mundo?

Para o Giz Pergunta dessa semana, procuramos vários biólogos e cientistas do trabalho e da saúde para descobrir se o ar condicionado pode fazer você ficar doente. O que, por sua vez, é muito possível – embora raramente aconteça, e a análise de custo-benefício aqui sugere que você pode seguramente manter o seu por perto, desde que ele não esteja cheio de mofo.

Dr. Scott Meschke
Presidente Assistente e Professor de Ciências do Trabalho e da Saúde da Universidade de Washington

É raro. A grande questão se resume à condensação e ao potencial de desenvolvimento de biofilmes dentro do ar-condicionado, e se o ventilador dissemina essas bactérias para o ar. Há também um problema por causa da umidade: alguns dos aparelhos de ar-condicionado mais antigos tinham panelas de condensação, onde a água apenas se acumulava e ficava ali. O mofo é outro problema – a exposição a ele pode desencadear uma reação alérgica e, potencialmente, uma infecção respiratória. Mas a grande maioria dos casos documentados não são surtos: são casos isolados de bactérias ou biofilmes.

Richard Bentham
Professor Associado, Biologia, Universidade Flinders, com foco no controle da Legionella e da Doença dos Legionários.

Depende da doença e do condicionador de ar. Qual doença? E qual ar condicionado?

Em primeiro lugar, ‘ar condicionado’ é um termo bastante amplo. Provavelmente, estamos mais conscientes dos condicionadores de ar “secos”. Os condicionadores de ar de ciclo reverso nas residências não usam água e liberam ar seco. Do ponto de vista da doença, isso dificulta a sobrevivência de microrganismos. Os microorganismos fazem todos as suas “operações” na água – então, as doenças bacterianas do ar condicionado “seco” nunca acontecem de fato. O sistema em si é muito hostil para eles sobreviverem. Portanto, os condicionadores de ar secos não causam doenças.

Os condicionadores de ar úmidos são menos conhecidos. Principalmente eles usam água para resfriar o ar por evaporação. O condicionadores de ar de telhado são bons exemplos disso. Mas edifícios maiores usam um sistema mais complexo que recicla a água através de um dispositivo e usa a água resfriada para resfriar um refrigerante que, por sua vez, resfria o ar. É muito parecido com o ar-condicionado de carro, que usa o radiador para resfriar o refrigerante que fornece ar frio. Estes são chamados de torres de resfriamento, e quase todos os grandes edifícios têm um (ou mais) que fornecem o ar condicionado.

Claro, quando você tem um sistema ‘úmido’, bactérias e outros organismos irão crescer. Isto é principalmente onde o problema ocorre. A água utilizada para o resfriamento aquece e capta a sujeira do ar externo (leia-se “alimento para microorganismos”), o que a torna ideal para o seu crescimento. Como esses sistemas precisam ter exaustão, o ar úmido é soprado para o meio ambiente. Os organismos são então transportados no ar úmido.

Dependendo do microorganismo e da pessoa que respira o ar úmido, isso pode causar doenças. A doença dos legionários (causada pela bactéria Legionella) é provavelmente o melhor exemplo disso. Ar de sistemas de ar condicionado úmido é inalado e causa infecção em pessoas suscetíveis. Nem todo mundo fica doente – apenas aqueles cuja saúde está debilitada. Surtos de “torres de resfriamento” podem afetar centenas de pessoas, porque o ar úmido pode percorrer quilômetros longe da fonte antes de ser inalado. Curiosamente, a maioria das pessoas que ficam doentes está fora do prédio. As pessoas com ar-condicionado dentro do prédio não estão infectadas, porque não respiram a exaustão da torre de resfriamento.

Dr. Arthur Frank
Professor de Saúde Ambiental e Ocupacional da Drexel University

O clássico, é claro, é a doença do legionário [ou legionelose, um tipo de pneumonia causada pela bactéria legionella], que você pega de grandes sistemas de ar condicionado.

Foi descrita pela primeira vez na Filadélfia, no que foi chamado de Hotel Bellevue – o sistema de água estava contaminado com organismos Legionella, muitas pessoas adoeceram e várias morreram.

Mas os aparelhos de ar-condicionado individuais também podem causar problemas às pessoas.

Quando eu era um estudante de medicina do quarto ano, fazendo uma aula eletiva no Instituto Nacional do Câncer, aprendi sobre um jovem com leucemia que estava sendo tratado lá. Ele chegava ao hospital com febre, havia a preocupação de que ele tivesse uma infecção, eles a trataram vigorosamente por alguns dias com antibióticos, e então sua temperatura baixava. Eles não conseguiam encontrar nenhum organismo, então eles o mandavam para casa, onde ele rapidamente adoecia novamente. Finalmente alguém fez uma visita à sua casa e descobriu que o sistema de ar condicionado estava carregado de bactérias e fungos, e ele respondia a isso toda vez que ia para casa com um pico de febre.

Portanto, unidades individuais em quartos podem criar bactérias e fungos que podem adoecer as pessoas – mas é bastante incomum. Se fosse comum, considerando todos os sistemas de ar condicionado que temos nos Estados Unidos, muito mais pessoas ficariam doentes com isso.

E você tem que equilibrar os riscos. Há uma taxa de mortalidade normal e previsível nos Estados Unidos, mas as duas coisas que vão aumentar são um surto de gripe particularmente ruim no inverno ou uma onda de calor prolongada no verão. Os condicionadores de ar podem proteger as pessoas, e também deixá-las doentes.

George Gray
Professor e Presidente Interino de Saúde Ambiental e Ocupacional da Universidade George Washington

Sim: sistemas de ar condicionado podem deixar você doente. Principalmente por causa do crescimento de microorganismos, incluindo Legionella, nos sistemas de água que são usados nestes equipamentos. Isso pode ocorrer com outras fontes de água também – os surtos de Legionella têm sido associados a muitas fontes, incluindo spas e aquários.

A questão que realmente importa é: qual a probabilidade de você ficar doente com ar condicionado? Existem centenas de milhões de condicionadores de ar residenciais e comerciais nos EUA. Pense em quantas vezes você entra em um prédio refrigerado. Em 2016, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) relataram cerca de 6.100 casos de doença dos legionários (embora as autoridades de saúde pública achem que ocorreram muitos mais casos) na população americana de cerca de 320 milhões de pessoas. Isso sugere que o risco de uma pessoa aleatória ficar doente é muito pequeno.

É importante notar que o CDC diz que o risco não é distribuído uniformemente, com pessoas com mais de 50 anos, fumantes atuais ou passados, e aqueles com sistema imunológico enfraquecido ou doença crônica, estando na zona de maior risco.