Histórias de gadgets roubados e então recuperados com app de rastreamento? Na internet tem de monte, envolvendo Find My iPhone, Lookout no Android e similares. O mesmo vale para o iPad. Esta história aqui, no entanto, é um pouco diferente: em São Paulo, o dono de um iPad roubado rastreou o aparelho, acionou a Polícia Militar, encontrou o local onde o suspeito morava, e ainda assim ficou sem o tablet.

A história completa está na Folha, e por mais que se trate de um iPad, a moral da história também vale para quem tem Android, Windows Phone, BlackBerry ou o que for: aparelho roubado no Brasil pode ser quase impossível de recuperar, mesmo com apps de rastreamento. Colocamos de novo a pergunta: vale a pena andar com um gadget caro no Brasil?

Um professor de 41 anos foi roubado quando chegava em casa no bairro paulistano de Moema. Ele chamou a polícia, andou com a patrulha pelas ruas próximas, mas não encontrou o ladrão. Depois, ele usou o recurso Find My iPad, que dizia que o iPad já estava na Av. Nove de Julho. Ele chamou a PM, mas eles disseram: não podemos ajudar, essa avenida está fora da nossa área de atuação. Então ele foi de carro para o local, mas quando ele encontrou uma viatura da polícia para lhe ajudar, o iPad já estava em outro lugar.

O professor voltou para casa e ficou vendo o iPad andar por São Paulo, até parar em São Bernardo do Campo depois da meia-noite. Achamos o ladrão! Ele ligou várias vezes para o 190, mas “as orientações eram conflitantes, cada ligação era uma coisa mais descabida que a outra”. Então ele resolveu encontrar telefones diretos das delegacias, o que deu certo: um policial informou o celular de um PM, que foi ao condomínio do suspeito – mas sem mandado judicial, ele não poderia fazer nada.

Determinado, o professor procurou a delegacia mais próxima do condomínio do suspeito, e foi com a PM até a porta do condomínio, mas de novo: eles nada podiam fazer. Então o professor registrou BO, deu o endereço do condomínio, e veja só: o suspeito – que já tem passagem pela polícia – foi detido, levado à delegacia e reconhecido. Só que foi solto: sem testemunhas e sem o vídeo das câmeras do prédio, não havia provas o suficiente para mantê-lo detido. (Afinal, o Find My iPad não é infalível.) Agora, o suspeito vai responder pelo crime na Justiça, mas o professor já desistiu: vai comprar outro iPad na próxima viagem ao exterior. [Folha; valeu, Jairo!]

Imagem por Subi Song/Flickr