O resto das novas DSLRs da Sony — a parte mais cara — está aqui, e está bacana. As midrange A5x0s ganham um novo sensor Exmor, bom para tirar fotos em baixa luminosidade, e captura HDR. A poderosa a850 é quase exatamente igual à a900, mas praticamente US$ 1000 mais barata.

A a500 e a a550, diferentes apenas nos seus sensores de 14,2 e 12,3 megapixels e na velocidade sensivelmente maior da a550 (7 imagens por segundo), herdam um pouco do sensor de da tecnologia de redução de ruído das point-and-shoot com Exmor que o David Pogue tanto gostou, o que significa que elas são provavelmente muito boas para fotografar no escuro, apesar da afirmação de que você pode fotografar a ISO 12800 "sem sacrificar detalhes" é um pouco difícil de acreditar. Ambas as câmeras ganham também um modo HDR fácil, que lida com o processamento interno em questão de segundos, além de novas opções de armazenamento: sai Compact Flash, entram Memory Stick e SDHC.

E não, apesar de isso não fazer o menor sentido, nenhuma delas grava vídeo.

A a850, como suspeitávamos, é mais ou menos uma cópia carbono da DSLR Sony a900. Há o mesmo sensor de 24,6 megapixels e o que parece ser exatamente o mesmo corpo — ela até alega compatibilidade total de acessórios. A única diferença perceptível é que a a850 vai sair por pouco menos de US$ 2000, em novembro, só para o corpo, tornando-se uma opção razoavelmente barata para alguém que esteja com um monte de lentes Minolta sobrando e com vontade de ter uma DSLR full-frame.

A a500 e a a550 saem pelo preço decidiamente menos empolgante de US$ 750 e US$ 950, só corpo, em outubro. [Sony]