por Bruno Izidro

Teve início, pelo menos extraoficialmente, a E3 2015 neste domingo (14), quando a Bethesda realizou sua primeira conferência na história da feira – e ela foi mais do que especial para fãs de Doom e Fallout.



Apesar da empresa também ter mostrado outros jogos, como o shooter-multiplayer-com-cara-de-Team-Fortress-2 chamado BATTLECRY e anunciado um card game de The Elder Scrolls aos moldes de Hearthstone, foi o clássico FPS e o RPG pós-apocalíptico que dominaram a apresentação. E ainda teve também um espaço para a revelação (que já tinha vazado um dia antes) de Dishonored 2.

Doom

Após alguns anos de muitos teasers e falatório, finalmente o novo Doom foi mostrado, o primeiro sem a presença do criador John Carmack (que deixou a empresa para se juntar ao pessoal do Oculus em 2013). Com Carmack fora, ficou para o produtor da id Software, Marty Stratton, apresentar o game, que foi descrito por ele como uma experiência baseada em três elementos primordiais: demônios fodões, Big F*ing Guns e movimentações bem rápida.

O trailer mostrando o gameplay do jogo, que só se chama Doom, mostrou bem isso:

Doom está sendo desenvolvido na nova engine carinhosamente chamada “id Tech 666” e traz um tom mais arcade com diversos tipos de armas, violência bem gore e os demônios de sempre que devem agradar os jogadores mais old school.

Além da campanha solo, Doom também terá uma parte multiplayer, claro, com combates em arenas nos principais e mais icônicos cenários da série, como Hell e a estação em Marte. Porém, a principal novidade do jogo revelada na apresentação foi o Doom Snapmap, um recurso de criação e edição de mapas multiplayer para o jogo.

doom-map

Pelo que foi mostrado, ele será simples e rápido de usar, uma boa pedida não só para quem joga no PC como também para consoles. Doom será lançado em 2016 para PC, Xbox One e PS4.

Remaster de Dishonored e continuação

Como já é de praxe na atual geração, PS4 e Xbox One vão ganhar mais um remaster. Dessa vez é de Dishonored, que chega em um “Definitive Edition” contendo todos os DLCs lançados. O jogo será lançado em agosto.

A grande novidade para a série era mesmo a continuação do jogo, mas a existência de Dishonored 2 já havia vazado acidentalmente um dia antes. Por isso ficou para a apresentação mostrar o primeiro trailer, que dá a entender ser de cenas tiradas diretas do jogo.

Dishonored 2 se passa 15 anos após o primeiro e tem o retorno do protagonista Corvo Attano, mas que agora também recebe ajuda de uma nova personagem, a imperatriz Emily Kaldwin (a moça do vídeo acima). Ambos podem ser controlados e possuem habilidades distintas. Sim, parece ser algo parecido com o que foi falado de Assassin’s Creed Syndicate. Sim, todos deveriam estar mais empolgados com esse jogo do que com o da Ubisoft.

O jogo chega em 2016 para PS4, Xbox One e PC.

Fallout 4 (e Shelter)

Fechando a apresentação com o jogo mais esperado dela, a Bethesda falou bastante de Fallout 4, mas antes de irmos para o jogo principal, vamos falar da novidade anunciada por lá: Fallout Shelter, um jogo para smartphones e tablets onde você deve criar e gerenciar sua própria vault e os habitantes nela.

Todd Howard, o diretor da Bethesda Game Studios e principal nome à frente da série hoje em dia, fala que a inspiração para Fallout Shelter veio de jogos como XCom, Sim City e FTL, ou seja, espere muita parte de administração de recursos, expansão da sua vault e até ter que defendê-la de invasores.

O melhor disso tudo? O jogo é de graça e, segundo Howard, não tem obrigatoriedade de estar online nem mesmo é free-to-play – é de graça mesmo. Quer uma notícia melhor? Ele já está disponível, só que por enquanto apenas para iOS.

fallout_shelter

Agora, a atração principal. A Bethesda mostrou e falou bastante de Fallout 4 e isso tudo por um motivo: o jogo sai esse ano, mais precisamente em 10 de novembro.

Confirmando o que todos já sabiam, o jogo se passa em Boston e o início dele, na verdade, acontece antes da grande guerra que transformou o mundo na wasteland.

Outra coisa que foi confirmada nos vídeos é que Fallout 4 não chega a ser tão feio graficamente como muitas pessoas falaram após o trailer de anúncio, e mesmo assim, isso não deve incomodar tanto pela experiência que o jogo vai proporcionar depois de tudo o que foi falado.

Uma das novidades no jogo é a possibilidade de criar pequenas comunidades, construindo casas com objetos encontrados na wasteland, pequenas plantações para cultivar comida e até montar um sistema de defesa contra raiders que tentarão invadir o local, dando um quê de tower defense para o jogo.

Outros aspectos destacados na apresentação foram a interação com o já famoso “Dog” que apareceu no primeiro trailer, com ele podendo ajudar tanto na descoberta de itens como no combate, e a possibilidade de customizar e personalizar suas armas e power armor de várias maneiras.

Fora isso, há pequenos detalhes que fazem com que Fallout 4 fique ainda mais animador. Por exemplo, a possibilidade de jogar minigames em seu Pip-Boy, como essa versão “Falloutizada” de Donkey Kong.

Untitled-13

Por falar em Pip-Boy, a Bethesda também revelou que a edição de colecionador do jogo virá com uma réplica de verdade do aparelho e ele poderá acomodar o seu celular. Pra quê? Bem, junto a Fallout 4 será também lançado um app que simulará as funções que são vistas dentro do jogo.

Depois de tudo o que foi apresentado, ficou difícil não sair animado por Fallout 4, que desde já é um dos maiores lançamentos do fim de ano.

Fallout-4

Para uma primeira conferência em E3, a Bethesda se saiu muito bem e com certeza deixou todos já empolgados nesse início de feira. Nos próximos dias, ainda mais será divulgado e mostrado, e você poderá ver as principais novidades por aqui.